Sete em cada dez professores de educação infantil têm dificuldades de audição

Problema gera fadiga auditiva e dificuldades para ouvir e, é mais comum nas mulheres – talvez por serem maioria na profissão de docente

Compartilhe
, / 0

Pesquisa realizada pela Academy at University of Gothenburg, na Suécia, aponta que sete em cada dez professores de educação infantil têm dificuldades de audição. O problema afeta principalmente professoras de 18 a 44 anos.

ºº Transformação do professor na nova sociedade. Participe do Educanor/março 2019! ºº

O barulho da sala de aula – como choro, campainhas estridentes e carteira arrastando – são as principais causas, segundo a pesquisa, da dificuldade de ouvir e fadiga auditiva que as professoras estão desenvolvendo precocemente.

A fadiga auditiva é uma sensação de pressão no ouvido ou zumbido. Dependendo do tempo de exposição ao barulho, as células auditivas podem até morrer. Dos 4.718 professores da educação infantil entrevistados na pesquisa, 71% tinham fadiga auditiva causada por ruídos induzidos e 46% dificuldade de compreensão de fala.

“Este embaraço para ouvir o que o outro está falando, tendo que pedir para repetir a toda hora, leva ao estresse e ao cansaço emocional, principalmente quando já são longos anos neste ambiente barulhento. Isso acontece porque o esforço na escuta acarreta uma grande pressão sobre o cérebro, deixando o indivíduo cansado e irritado”, conta Isabela Papera, fonoaudióloga da Telex Soluções Auditivas.

Quanto mais cedo for detectada a perda de audição, maiores são as opções de tratamento disponíveis.

professoras educação infantil

Foto: Shutterstock

Leia também:

Professora e professor brasileiros concorrem ao Nobel da Educação

BNCC: desafio é a histórica carência na formação de professores

 

Comentários

comentários

nudecelebvideo.net asexbox.com javset.net

PASSWORD RESET

LOG IN