Velocidade dos avanços tecnológicos destrói empregos e gera desigualdade

É o que afirma Michele Boldrin, economista italiano e professor de universidade estadunidense