Colégio Metodista adota realidade aumentada para interação das aulas

Aulas de Biologia e Matemática recebem apoio da tecnologia para tornar o ensino instigante e divertido

Compartilhe
, / 0

Ver órgãos do corpo humano saltando na tela do celular surpreendeu num primeiro momento, mas acabou divertindo e transformou para melhor as aulas de Biologia do Colégio Metodista de São Bernardo do Campo, SP. Desde o primeiro semestre deste ano, o uso da realidade aumentada tem sido crescentemente para dar mais dinâmica ao aprendizado e também já esteve presente nas aulas de Matemática e em trabalhos pedagógicos como a Festa das Nações.

Leia também: Como integrar conteúdo da cultura digital à grade curricular

“Os alunos adoram e participam ativamente.  A tecnologia sem dúvida vem ajudar nos novos caminhos de aprendizagem do século XXI e se encaixa no nosso lema de transformar com ação”, define a diretora da escola e psicopedagoga Kenia Araújo.

No caso da Festa das Nações, que transcorreu em 15 de junho deste ano, alunos dos 1° e 2° anos do ensino médio produziram e expuseram todos os trabalhos de investigação científica por meio de interatividade com a realidade aumentada a partir do aplicativo ZAPPAR. Pesquisas como adoção de pets, descarte de canudinhos, importância das vacinas e desastres naturais ganharam tamanho real com a inovação.

Realidade aumentada e os novos mundos

A realidade aumentada interage ambientes virtuais com o mundo físico. Funciona por meio de um software e um marcador do cenário real, indicando que a versatilidade da tecnologia não tem limites. Por meio da câmara do celular, tudo assume tamanho “de verdade”.

A tecnologia reforça o compromisso pedagógico do Colégio Metodista de formar jovens cidadãos conscientes e habilidosos e, principalmente, preparados para o futuro amplamente digital que vivenciarão. Aulas com realidade aumentada — que utiliza recursos em 3D — é ferramenta tecnológica sem volta. “A partir das imagens expandidas nos celulares dos alunos e até mesmo em uma projeção neles próprios, simulando a posição dos órgãos, podemos exemplificar e explicar melhor o funcionamento do corpo humano”, reforça o professor Luís Gustavo Alves, de Ciências, que introduziu a novidade no colégio em desenho, reproduzindo o Homem Vitruviano de Leonardo da Vinci para turmas do 8º ano.

realidade aumentada

Aluno do Colégio Metodista aprendendo sobre o corpo humano (foto: divulgação)

Leia também:

Alfabetização digital se torna missão obrigatória para as escolas

Em e-book gratuito, criatividade é tida como essencial na formação de educadores

 

Comentários

comentários

nudecelebvideo.net asexbox.com javset.net

PASSWORD RESET

LOG IN