A contribuição da história em quadrinhos para a educação matemática

Compartilhe
, / 0

Por Ana Maria Antunes de Campos*

 Sim, isso mesmo! Porque não usar histórias em quadrinhos para ensinar matemática?

Ledo engano quem acredita que seja possível separar matemática e leitura/escrita. Atualmente é imprescindível que pais e professores estimulem crianças e adolescentes a lerem e escreverem, pois, esse hábito será favorável a aprendizagem dos alunos, que estarão desenvolvendo a criatividade, imaginação, curiosidade, raciocínio dedutivo e lógico.

A escrita e leitura de um texto é fundamental para a resolução de problemas. Sem a linguagem que é a base do pensamento, o homem não conseguiria fazer deduções, abstrações e não se apropriaria dos complexos códigos existente na matemática. A leitura e escrita são primordiais para a assimilação dos conceitos matemáticos.

Conceito “Mentalidades Matemáticas” desfaz mitos com base na neurociência

Conheça dois guias gratuitos para educadores inovarem nas práticas de ensino e aprendizagem

Encontramos diversas crianças e jovens que não compreendem o enunciado do problema a ser resolvido, pois não sabem explanar o texto e abstrair as informações necessárias para construção de uma equação, expressão ou ainda uma simples conta.

As tecnologias nos ajudam e muito na busca por informações, contudo tem sido um empecilho para o processo de leitura e escrita. As formas abreviadas com que escrevemos nos tablets, smartphones e aplicativos de mensagens, tem causado grandes problemas para crianças e adolescentes que não possuem o habito de ler. Esses jovens passam a ter um vocabulário empobrecido e uma escrita cheia de abreviações que muitas vezes não estão corretas.

Isto posto, é fundamental resgatar em todas as disciplinas o gosto pela leitura, bem como pela escrita. Promover saraus de poesias, crônicas, contos e outros textos que permitem ao aluno expressar seus sentimentos, frustrações, angustias, alegrias e emoções. Esses eventos possibilitam a incorporação de novas técnicas, tornando a criança e o jovem autores de seus próprios textos e histórias, modificando o cenário educacional, onde o aluno é apenas copista.

A cópia é importante na construção educacional, as crianças aprendem por imitação e improvisação, contudo o aluno precisa em determinado momento ser participante ativo do seu processo de aprendizado.

Justamente aqui é que entra o papel das histórias em quadrinhos, que possibilitam ao aluno imaginar, interpretar, criar, analisar, descrever e ponderar sobre sua atuação no mundo. Por meio desse valioso recurso, a criança e o jovem assimilam os conceitos matemáticos e desenvolvem o gosto pela escrita e leitura.

matemática com histórias em quadrinhos

Foto: Shutterstock

As histórias em quadrinhos possibilitam a crianças e jovens realizarem uma leitura textual ou de imagens, bem como sintetizar diferentes processos cognitivos, compreender os conteúdos e obter competências para resolver diversos tipos de problemas. Sempre refletindo a forma como esses processos são normalmente utilizados para resolver os problemas que surgem a partir da interação aluno x mundo.

As histórias em quadrinhos (HQs) atraem o aluno, pois são compreendidas como objeto de descontração, diversão e de fácil leitura.  As HQs apresentam informações complexas de forma clara e rápida aos olhos do leitor, simplificam a informação e são mais envolventes visualmente. Podendo ser utilizadas em sala de aulas para apresentarem um assunto ou recapitula-lo. Um instrumento rico para trabalhar em sala de aula, pois facilita a construção das funções como a percepção, cognição, discriminação, memória visual, memória sequencial e concentração.

Essa forma de contar histórias possui escrita mais usual, acessível a todos os públicos, o que permite uma maior compreensão do conteúdo a ser ensinado e no caso do ensino da matemática, será mais fácil interpretar o enunciado do problema matemático por meio das imagens e textos que este recurso oferece, levando o aluno a abranger melhor o teor da disciplina.

As HQs são valiosos recursos para desmistificar que matemática, leitura e escrita andam separadas. Elas contextualizam a apresentação dos conteúdos matemáticos estimulando os alunos a escreverem e lerem, o elo entre essas linguagens é de suma importância para que o aluno atue na sociedade.

Mas como usar as histórias em quadrinhos no ensino da matemática? Essa elaboração pode ser feita por meio de um projeto, afinal será necessário mais de uma aula para esse tipo de criação.

O primeiro passo é a pesquisa e para isso os professores podem contar com a internet, livros didáticos e paradidáticos referentes ao ensino da matemática. Após a pesquisa inicial reflita sobre quais conteúdos matemáticos deseja abordar, permita que os alunos criem as ilustrações, personagens e cenário; discuta com os alunos os temas abordados; crie um questionário sobre os conteúdos educacionais para discussão em sala, por fim desenvolva a história.

Os alunos devem participar de todas as etapas de construção da história em quadrinho, contudo é necessário a mediação e intervenção do professor em todas fases do projeto, direcionando as atividades pedagógicas e auxiliando os alunos sempre que necessário a superarem os obstáculos que possam surgir no percurso. Essa mediação será facilitadora para a interação entre professor/aluno, aluno/aluno e principalmente para a interação aluno/conteúdos disciplinares.

*Ana Maria Antunes de Campos é mestre em Educação pela Universidade Federal de São Paulo – UNIFESP. Neuropsicopedagoga, pedagoga, psicopedagoga, especialista em ensino lúdico, pós-graduada em Didática e Tendências Pedagógicas. É professora de matemática na Rede Estadual e professora de educação básica na rede municipal

Comentários

comentários

nudecelebvideo.net asexbox.com javset.net

PASSWORD RESET

LOG IN