Vocação social

Experiência de ONG demonstra que produtos de comunicação possibilitam exercício de cidadania e de autonomia juvenil

Compartilhe
, / 1159 0


Um projeto social impresso: assim se define a
Viração

. A iniciativa transporta para a prática o conceito de
educomunicação

, união entre a educação, a comunicação e a gestão democrática. Todos os meses, de 15 a 20 jovens de escolas públicas, particulares e movimentos sociais da cidade de São Paulo (SP) participam de reuniões. Nesses encontros, debatem temas atuais, avaliam o trabalho feito e propõem pautas. Revista impressa com cinco mil exemplares de tiragem e uma versão na internet são os produtos do trabalho com a ONG Associação de Apoio a Meninas e Meninos da Região da Sé. A redação tem jornalistas e estagiários, todos voluntários. O conteúdo da publicação também é feito por colaboradores – fotógrafos, cartunistas, colunistas e artistas gráficos.

A realidade dos jovens é retratada e aprofundada em assuntos que vão da educação sexual à
educomunicação

, da política à literatura. O projeto-piloto teve início com a formação do Conselho Editorial Jovem. Em diversas reuniões, formais e informais, foram delineados o formato e as intenções do projeto.

O jornalista Paulo Pereira Lima, diretor da
Viração

, diz que criar essa participação estudantil foi um dos principais obstáculos a superar. A parceria com o projeto
Educom.rádio

e com o Núcleo de Educação e Comunicação da Universidade de São Paulo (NCE-USP), segundo ele, foi muito importante. A construção conjunta do projeto
Viração

gerou base sólida para a multiplicação da iniciativa.

Unidades do Conselho Editorial Jovem já funcionam em Belo Horizonte (MG), Brasília (DF), Curitiba (PR), Fortaleza (CE), Porto Alegre (RS), Rio de Janeiro (RJ), Salvador (BA) e São Luís (MA). Lima afirma que não se trata apenas de sucursais: como são os jovens que participam de todas as etapas e tomam decisões, cada conselho será um núcleo autônomo, capaz de dar maior abrangência à revista e ao site.

A atuação em espectro nacional já foi exercitada. A
Viração

, em conjunto com o Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, foi responsável pela “única cobertura jovem”, segundo Lima, do 5º Fórum Social Mundial, realizado em Porto Alegre (RS) em 2005.

O projeto tem obtido reconhecimento como ferramenta paradidática e como veículo de comunicação. A prefeitura paulistana fez, em 2004, assinatura anual de 1.350 exemplares, distribuídos nas escolas da rede pública. Ainda em 2004,
Viração

foi classificada em primeiro lugar no Programa de Valorização de Iniciativas Culturais, da Prefeitura de São Paulo, e foi semifinalista do Grande Prêmio Ayrton Senna de Jornalismo, concorrendo com revistas profissionais, como
Capricho

e
Revista da MTV

.

No mesmo ano, também recebeu o Prêmio Dom Mario Pasini Comunicatore, da ONG homônima na Itália. Lima diz que as cartas e e-mails enviados para a redação confirmam a utilidade do veículo em sala de aula. Em algumas escolas, fotocópias da
Viração

integram o jornal mural.

Mais informações pelo site


www.revistaviracao.com.br


.



Reportagem: Faoze Chibli




Comentários

comentários

PASSWORD RESET

LOG IN