Um prêmio para todos que alfabetizam

Livro de Magda Soares – vencedora do Jabuti – é fundamental para profissionais da educação

Compartilhe
, / 1631 0
alfabetização

Crédito: Gustavo Morita

A professora Magda Soares – titular emérita da Faculdade de Educação da Universidade Federal de Minas Gerais e pesquisadora do Centro de Alfabetização, Leitura e Escrita (Ceale) – conseguiu mais uma proeza em sua longa e profícua carreira: aos 85 anos, ganhou o cobiçado prêmio Jabuti (melhor livro de não ficção de 2017) com uma obra (acadêmica) exclusivamente dedicada ao árido e excessivamente técnico tema da alfabetização.
Certamente, o júri da premiação reconheceu a importância e urgência que a educação demanda em nosso país — em particular, o esforço para alfabetizar nossas crianças e retirá-las das últimas posições em praticamente todos os testes internacionais que medem o domínio dos rudimentos de escrita e leitura. A dificuldade do letramento tem sido um dos principais indutores da evasão escolar e é quase sinônimo de fracasso escolar.

Magda Soares se dispôs a enfrentar os desafios conceituais desse tema em Alfabetização: a questão dos métodos (editora Contexto). Se a grande briga dos anos 80 para cá tem se dado entre fônicos e construtivistas, já havia precedente para a pendenga. Na virada do século 19 para o 20, a disputa era entre os métodos analíticos e sintéticos. É das tensões acerca de o que ensinar e como ensinar que advêm as maiores disputas. Encerrados em suas visões de mundo, os métodos têm proporcionado visões restritivas à ação dos educadores.

Partindo de um panorama histórico, o livro mostra uma impressionante massa de pesquisas e conhecimentos produzidos a partir dos anos 60, com a entrada em cena de várias disciplinas, tais como psicolinguística, psicologia cognitiva e sociolinguística, entre outras. Como boa linguista, Magda também busca raízes nos aportes antes trazidos pela semiótica e pela psicologia.

Fundamental para profissionais da área, inclusive para os que lidam com planejamento e gestão, o livro deve ser não só lido, mas comemorado: é um prêmio para todos os educadores que se dedicam à alfabetização.

Comentários

comentários

PASSWORD RESET

LOG IN