Tarso Genro, Cristovam Buarque e Paulo Renato revelam divergências em debate

Discussão sobre a reforma e outras políticas públicas na Educação aconteceu ontem

Compartilhe
, / 1014 0









Redação

Ontem (24/02) à noite, o jornal Folha de S.Paulo promoveu um debate entre o atual ministro da Educação Tarso Genro (PT) e os dois ex-ministros Paulo Renato Souza (PSDB)



e Cristovam Buarque (PT). As visões diferentes de cada


um sobre políticas públicas na área ficaram claras conforme temas como




as cotas sociais na universidade, uma possível reforma do ensino médio e os objetivos e avanços do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e do Exame Nacional de Cursos (Provão) foram desenvolvidos.







 





O principal assunto discutido foi o anteprojeto da reforma universitária, que causou polêmica entre os presentes, tanto os debatedores quanto a platéia exaltada. Tarso Genro defende a idéia de que o Estado deve ser o regulador na reforma das universidades públicas, já que não cabe uma participação privada maciça em um setor público. Paulo Renato discorda. Para ele, as leis do mercado devem regular o ensino superior público. Defendeu ainda que o Provão, apesar de instituído em sua gestão pelo Governo Federal, foi um exame importante para a melhoria da qualidade dos cursos superiores em razão da competitividade.




 




Cristovam Buarque, por sua vez, elogiou os dois colegas e mostrou-se admirado pela ousadia de Genro de assumir uma responsabilidade tal como a reforma universitária. Também elogiou Paulo Renato pela promoção do crescimento efetivo do ensino superior no país em sua gestão. Entretanto, Buarque defendeu o aprofundamento e melhoramento do anteprojeto.




 




A principal crítica do ex-ministro foi sobre a verba destinada dos recursos do MEC (Ministério da Educação) às instituições federais, que atinge 75%. Além disso, afirmou que ele não contempla as novas tecnologias de ensino, como a Educação a Distância (EAD), e considerou pouca a parcela de 30% de participação destinada ao capital externo. Buarque pediu, enfim, que Tarso considerasse enviar o anteprojeto junto com uma proposta de reforma do Ensino Básico.




 



O debate foi transmitido ao vivo pela TV NBR, do Poder Executivo.


Comentários

comentários

PASSWORD RESET

LOG IN