Segundo MEC, investimentos na educação são menores do que 4% do PIB

Para o ministro Haddad, esse percentual deveria ser de pelo menos 6%

Compartilhe
, / 805 0





 








O Brasil investe menos do que 4% do PIB (Produto Interno Bruto) na educação, ao contrário do que indicam as estatísticas oficiais dos últimos anos. A afirmação é do ministro da Educação, Fernando Haddad, que acredita que o país deveria investir durante 20 anos pelo menos 6% do PIB se quiser realmente resolver seus problemas na área educacional.








 








Este percentual de investimento é considerado o ideal pela Unesco (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura). Entretanto, os gastos na área têm seguido a média prescrita pela OCDE (Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico), entidade internacional que reúne os países mais ricos do mundo e avalia regularmente políticas educacionais.








Haddad explica que gastos em outras áreas, como saúde, são contabilizados como despesas em educação. Para ele, as origens do “atraso educacional” que o país vive são a colonização retrógrada, escravidão longa e o patrimonialismo.








Por isso, o governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva tem feito esforços para superar os problemas na educação; entretanto, segundo o ministro, a solução virá apenas quando eles se transformarem numa prioridade de “toda a sociedade”. Uma pesquisa do NAE (Núcleo de Assuntos Estratégicos) entregue ao presidente mostra que a população elegeu como prioridade número um a educação.








 








 





(Fonte: Folha Online)




Comentários

comentários

PASSWORD RESET

LOG IN