Relatório sobre as desigualdades na escolarização no Brasil traz panorama de matrículas por etapa

Frequência escolar das crianças de 0 a 3 anos subiu de 13% em 2005 para 21% em 2012

Compartilhe
, / 1000 0


Gustavo Morita

 Uma prévia do relatório de Observação nº 5 sobre As desigualdades na escolarização no Brasil indicou que a frequência das crianças de 0 a 3 anos na escola subiu de 13% em 2005 para 21% em 2012. Na faixa etária da pré-escola (4 a 5 anos) também foi verificado, no mesmo período, uma expansão no número de matrículas de 62% para 78%. O documento – que será disponibilizado integralmente para consulta ainda neste semestre – é resultado do trabalho conjunto de várias organizações: Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social (CDES), Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep) e Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese). Um dos destaques negativos do relatório é o número de jovens que não têm ensino médio completo e não retornaram à escola. Na faixa etária de 18 a 24 anos, eles correspondem a 30% do total. São cerca de sete milhões de pessoas na situação de abandono precoce dos estudos.

Comentários

comentários

PASSWORD RESET

LOG IN