Regina Magna Bonifácio de Araújo

diretora do Colégio Metodista, em São Bernardo do Campo (SP)

Compartilhe
, / 929 0


“Muito embora a educação básica, aqui entendida como o segmento que engloba a educação infantil, o ensino fundamental e o ensino médio, venha recebendo a atenção especial dos dois últimos governos, sua situação ainda é bem precária, tendo em vista os anos de atraso em que nos encontramos. Não temos uma educação básica que atenda a todos e muito menos com a qualidade que se deseja.

Acredito que o Brasil, em todos os seus setores e segmentos da sociedade, ainda não assimilou que o desenvolvimento de uma nação virá de um amplo investimento na educação. É só olhar para os países desenvolvidos e observar como e o quanto investem na educação, o compromisso que toda a sociedade tem com a educação, tornando-a uma prioridade na vida de cada cidadão e cidadã.

Avanços: nossas legislações hoje estão entre as melhores do mundo. Também temos excelentes centros de pesquisas na área educacional.

Problemas: entre os muitos que precisamos administrar destaco a necessidade de fazer chegar à sala de aula, onde de fato acontece a educação, as propostas feitas pelos documentos oficiais e os avanços nas pesquisas educacionais e na área da tecnologia.

Retrocesso: retrocedemos sempre que burocratizamos o processo. Cada hora em espera representa anos de atraso na educação. Outro retrocesso, no meu entendimento, está nos projetos educacionais individualistas ou, quando muito, partidários. Enquanto nossos olhares e nossas ações não estiverem focados conjuntamente, teremos projetos que desaparecem com as mudanças governamentais. O que é lastimável. Uma gestão não aprende com a outra e não dá continuidade aos bons projetos implantados. Ficamos como que re-inventando a roda, a cada governo.

Na minha opinião, precisamos retirar a educação das mãos dos investidores e políticos sem visão educacional, sem vivência ou militância na área. Precisamos tornar a educação um “bem público” e não “político”. Um direito de todo o cidadão e cidadã. Uma prioridade na vida da nação.

Para isso, precisamos investir na formação inicial e continuada dos professores e gestores. Garantir que o trabalho docente seja valorizado e reconhecido em todos os aspectos (cultural, financeiro, social), equipar as escolas com material didático de qualidade e com recursos tecnológicos compatíveis com os avanços da atualidade.

Enfim, acreditar, sonhar e construir coletivamente um projeto educacional brasileiro, pensado a partir das nossas necessidades e dos nossos anseios.

Comentários

comentários

PASSWORD RESET

LOG IN