Raio X das merendas escolares em São Paulo



Compartilhe
, / 571 0

magnifying-glass-145942_1280

O Tribunal de Contas do Estado de São Paulo inspecionou, sem aviso prévio, a merenda oferecida em 200 escolas técnicas, estaduais, municipais e conveniadas de 180 cidades paulistas. As escolas atendem 128.194 alunos.

Os resultados são alarmantes: em 89% das instituições visitadas, o alvará da Vigilância Sanitária está vencido; em 92%, o alvará do Corpo de Bombeiros também está fora do prazo. Em 10% das escolas não há pratos nem talheres suficientes para os alunos. Em apenas 51% das unidades que oferecem comida cozida no local são separadas amostras para o controle de qualidade. Em 54% das instituições, não há refeição diferenciada para alunos com necessidades especiais, e em 58% delas não são feitos testes de aceitação da refeição junto aos estudantes.

Segundo reportagem da revista Época, na Escola Municipal Adalberto Christo das Dores, em Itapetininga, “a equipe de inspeção encontrou escorpiões capturados pelas merendeiras” nas áreas de preparo das comidas. A ação ocorreu após desdobramentos das investigações do Ministério Público do Estado sobre uma série de denúncias contra agentes públicos e políticos do estado e de ao menos 22 cidades. Eles estariam envolvidos em fraudes em contratos firmados com cooperativas de agricultura familiar e empresas que fornecem merenda escolar. Uma CPI foi aprovada para investigar o caso.

Comentários

comentários

PASSWORD RESET

LOG IN