Protesto marca inauguração do novo campus da USP

Discursos de políticos competiram com reivindicações da comunidade

Compartilhe
, / 944 0




Redação

Inauguração do novo campus da USP (Universidade de São Paulo) zona leste, neste domingo, foi marcado por um protesto de cerca de cem pessoas. A reivindicação era de cotas para os estudantes da região, bem como asfaltamento das ruas e regularização de terrenos. Os manifestantes demonstraram insatisfação com a elitização da universidade pública e a falta de espaço das classes desprivilegiadas no nível superior de ensino.


 


Enquanto João Carlos de Souza Meirelles, secretário estadual de Ciência, Tecnologia, Desenvolvimento Econômico e Turismo, fazia seu discurso, a multidão gritava “Um, dois, três, quatro, cinco seis, se a USP é do povo por que só tem burguês?”.



Geraldo Alckmin, presente na inauguração, respondeu que dos 1.020 alunos aprovados para os cursos da nova unidade, 39% possuem renda familiar abaixo de R$ 1.500; 47% cursaram o ensino médio em escola pública, 21% são negros e 31% moram na zona leste.


 


O evento reuniu aproximadamente mil pessoas e, além do governador Alckmin, contou com a presença do prefeito de São Paulo José Serra.


 


A USP Leste abrigará a Escola de Artes, Ciências e Humanidades (EACH), com dez novos cursos: gestão ambiental, sistemas de informação, gestão de políticas públicas, marketing, licenciatura em ciências da natureza, lazer e turismo, tecnologia têxtil e da indumentária, ciências da atividade física, gerontologia e obstetrícia.


Comentários

comentários

PASSWORD RESET

LOG IN