Projeto Conexões e Saberes será implantado até março

Estudantes ganham bolsa para atuar na comunidade e na academia

Compartilhe
, / 1080 0





Redação

O Projeto
Conexões de Saberes

(PCS), do Ministério da Educação, termina de ser implantado no mês de março pela Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade (Secad). O programa estava em fase experimental desde dezembro em cinco universidades federais: do Pará (UFPA), de Minas Gerais (UFMG), do Rio de Janeiro (UFRJ), de Pernambuco (UFPE) e Fluminense (UFFO).




 




O PCS será implementado nessas cinco instituições, que já tinham 25 alunos recebendo uma bolsa unitária de R$ 241, valor equivalente ao da bolsa de iniciação científica. Os estudantes beneficiados devem ser de baixa renda, moradores de favelas ou de outras comunidades periféricas.




 




Os projetos devem ser desenvolvidos em grupo ou individual nas áreas social, cultural e tecnológica. As atividades serão implantadas sob a orientação de professores e alunos de pós-graduação, mestrado e doutorado.




 




Um dos objetivos do PCS é fazer uma ponte entre o conhecimento acadêmico e a sabedoria popular, de forma que os dois lados conheçam um pouco do outro. Os bolsistas estudarão também o impacto das políticas públicas desenvolvidas em espaços populares.




 




Uma das primeiras tarefas dos integrantes do
Conexões de Saberes

é a elaboração de um diagnóstico social dos territórios selecionados, que reúna os indicadores locais; mapeamento das instituições existentes e suas práticas; as principais demandas no que concerne às políticas públicas e a identificação das famílias em situação de maior vulnerabilidade social.




 



O programa receberá investimento de R$ 3 milhões em 2005, e será ampliado para atender outras universidades federais ainda neste ano.

Comentários

comentários

PASSWORD RESET

LOG IN