Programa Bolsa Alfabetização

Educação oferece 2,9 mil vagas para universitários atuarem nas escolas estaduais de São Paulo

Compartilhe
, / 1121 0

Universitários interessados em atuar como alunos pesquisadores e auxiliar professores nas salas de aula do 2º ano do Ensino Fundamental das escolas da rede estadual podem se inscrever no programa Bolsa Alfabetização, que integra as ações do Ler e Escrever. Estão abertas 2.904 vagas. Atualmente, existem 2.362 alunos pesquisadores atuando em 45 instituições de ensino conveniadas.


Para participar, é preciso estar matriculado no curso presencial de letras ou pedagogia em uma das universidades conveniadas. Se sua instituição de ensino for conveniada, faça sua inscrição com o interlocutor administrativo ou com o professor orientador do projeto, que deverá ser informado pela própria universidade. Conheça aqui as unidades que participam do programa.


Os alunos serão selecionados com base na frequência escolar, desempenho acadêmico, condição socioeconômica, sociabilidade, facilidade de acesso à região escolhida para pesquisa e interesse pelos fundamentos do programa. A Secretaria da Educação repassa às universidades conveniadas uma verba de até R$ 700 por cada estudante.


As universidades interessadas em participar do projeto Bolsa Alfabetização também podem se inscrever na iniciativa. As instituições de ensino superior que possuem cursos de pedagogia e licenciatura em letras, ou ainda pós-graduação stricto sensu (mestrado/doutorado) na área de didática da alfabetização que desejarem participar devem desenvolver um plano de trabalho detalhado com informações como plano de desenvolvimento e cronograma de execução.


O projeto deverá ser encaminhado para a Fundação para o Desenvolvimento da Educação (FDE), na avenida São Luís, 99, 15º andar, no centro da capital. O horário de atendimento é de segunda a sexta-feira, das 8h30 às 17h.

Comentários

comentários

PASSWORD RESET

LOG IN