Projeto Philos – amigo da biblioteca distribui mais de 400 licenças de uso do software para gestão de bibliotecas escolares

Escolas públicas em todo Brasil podem se inscrever de acordo com o número limite de instituições por município

Compartilhe
, / 397 0

A leitura é fonte de autonomia na busca pelo conhecimento, porém, infelizmente, é um hábito pouco cultivado entre os brasileiros.

Segundo pesquisa realizada pelo Ibope em 2016, 44% da população brasileira não lê e 30% nunca comprou um livro.

Para auxiliar na construção de um cenário diverso a esse, de estímulo à leitura, a Prima – empresa desenvolvedora dos softwares da família SophiA – criou o projeto “Philos – amigo da biblioteca”, que já distribuiu mais de 400 licenças do sistema de gestão para bibliotecas em escolas públicas.

biblioteca na escola

Foto: Shuttertstock

As cessões de uso do software Philos possibilitam a otimização da gestão da biblioteca escolar, uma vez que o software foi desenvolvido especialmente para este fim.

São contempladas escolas públicas de educação básica, sejam elas municipais ou estaduais, sendo aceitas até cinco escolas por município, quando se tratam de capitais, e duas escolas nos demais municípios.

Para se inscrever é preciso entrar no site http://www.sophia.com.br/projetophilos e efetuar o cadastro da instituição.

As informações serão analisadas e a escola será informada sobre o resultado da avaliação, em caso positivo a Prima entrará em contato para a instalação do sistema.

Marilene de Oliveira, voluntária na biblioteca da Escola Classe 115 Norte em Brasília, contemplada pelo projeto, afirma que já sabia da versatilidade do sistema e também queria um software robusto, mas de fácil manuseio.

“A disponibilização do acervo online facilitará muito conhecer e escolher os livros a serem lidos. Para os professores, facilitará o planejamento das aulas pois poderão pesquisar e escolher os livros para trabalharem determinados assuntos”, diz a voluntária. “Ao meu ver, os principais benefícios são o acesso rápido ao acervo, conhecimento do próprio acervo, controle do número de empréstimos de cada aluno, facilidade de trabalhar a leitura com os professores nas comemorações das datas festivas, entre outros”, completa.

Eduardo Voigt, diretor da empresa, acredita que há um grande ganho na organização desses espaços nas escolas, pois o tempo gasto na gestão dos processos de rotina pode ser aplicado em atividades de real estímulo à leitura.

“Buscamos a valorização das bibliotecas como espaços realmente transformadores. Por meio desse projeto de doação queremos que as bibliotecas escolares possuam uma gestão organizada, com a leitura ocupando um papel central no dia a dia da escola”, afirma Voigt.

Por meio da utilização do software o diretor acredita que os espaços serão mais atrativos para os alunos.

“Ao visitar as escolas percebemos que a biblioteca escolar tem um papel secundário para a gestão, e, para os alunos também, pouco estimulados a utilizá-la”, diz Voigt.

“Queremos fazer a nossa parte para contribuir com a transformação desses espaços, para o fomento à leitura por meio do primeiro passo: a organização das bibliotecas e a mudança para um ambiente vivo”, completa.

Mais informações: http://www.sophia.com.br/projetophilos

Leia também:

Conheça escolas públicas que rompem barreiras e oferecem ensino de qualidade

Comentários

comentários

PASSWORD RESET

LOG IN