Participação das mulheres na Educação brasileira ultrapassa homens

Inep e SPM lançam livro em homenagem ao Dia Internacional da Mulher

Compartilhe
, / 889 0



Redação


Há no Brasil 4.250.434 mulheres a mais do que homens, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O livro
Trajetória da Mulher na Educação Brasileira

, lançado hoje pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Anísio Teixeira (Inep/MEC), fala sobre a evolução desta maioria na Educação de 1996 a 2003. A publicação é uma homenagem às mulheres em razão do Dia Internacional da Mulher, amanhã, dia 8 de março.

Em todos os níveis de ensino brasileiros, as mulheres têm tido presença crescente. A pesquisa foi realizada pelo Inep e pela Secretaria Especial de Políticas para as Mulheres (SPM), para visar o Plano Nacional de Políticas para as Mulheres, lançado em 2004 pela SPM. Entre as reivindicações do Plano estão a elaboração e a publicação de estudos e dados sobre a situação da mulher na sociedade brasileira.

As informações foram coletadas por meio do Censo Escolar, do Censo da Educação Superior, dos exames nacionais aplicados aos estudantes de educação básica e superior, cadastros de instituições e cursos, entre outros.

No período analisado, no ensino médio, o crescimento das matrículas foi de 58% em ambos os sexos. Em 2003, o índice de matrículas no ensino médio foi de 54% para as mulheres e de 46% para os homens. Em mestrado e doutorado, nas instituições de educação superior brasileiras, de 1998 a 2003, o crescimento global de mulheres docentes com doutorado foi de 104%, enquanto o de homens docentes com doutorado ficou em 69,2%. O crescimento do número de mestres homens ficou abaixo da média (106,1%) enquanto que o de mestres mulheres foi de 119,4%.

As mulheres são maioria também na graduação brasileira. A diferença de 8,7% entre os sexos, já com as mulheres na liderança, em 1996, saltou para 12,8% em 2003. O crescimento observa-se em todas as regiões do país, com destaque para as regiões Norte (de 3,9% para 21,2%) e Centro-Oeste (de 15,8% para 19,9%).

O corpo docente das universidades, nos níveis mais elevados de titulação, também tem sido ocupado pelo sexo feminino. Enquanto o número de docentes homens cresceu 67,9% de 1996 a 2003, o número de docentes mulheres aumentou em 102,2%.


Trajetória da Mulher na Educação Brasileira

foi lançado hoje, dia 7 de março, na Sala de Atos do Ministério da Educação, às 12h. A secretária especial de Políticas para as Mulheres, Nilcéa Freire, o secretário executivo do Ministério da Educação, Fernando Haddad, e o Presidente do Inep, Eliezer Pacheco, estavam presentes na cerimônia.

Mais informações no site

www.inep.gov.br


.

Comentários

comentários

PASSWORD RESET

LOG IN