Olhares de inclusão

Festival tem como tema central história de pessoas com deficiência e sua luta por uma vida inclusiva

Compartilhe
, / 816 0






Divulgação
Cena do filme “O preço da não liberdade”, de Miglena Atanasova
A história de Débora Seabra, a primeira professora do Brasil com síndrome de Down, chamou a atenção do país no mês de agosto, quando lançou seu livro de fábulas sobre inclusão, Débora conta histórias (Araguaia Infantil, 32 págs., R$ 34,90). Aos 32 anos, ela trabalha como professora assistente em um colégio particular de Natal (RN), após ter estudado em escolas regulares e concluído o magistério no ano de 2005. Assim como Débora, muitos deficientes lutam hoje por uma perspectiva de vida inclusiva em todo o mundo. E é justamente este o tema central do festival de cinema “Assim vivemos”, que chega a São Paulo no início de outubro. A programação conta com 26 médias e longas-metragens, sendo seis títulos brasileiros: Estrangeiros, De arteiro a artista, Gigantes da alegria, Diário do não ver, Meu olhar diferente sobre as coisas e Um dia especial. Este foi o ano com mais inscrições de filmes do Brasil na mostra, que é bienal e está em sua sexta edição.
 
Com programação inédita, um dos destaques do festival é O preço da não liberdade, de Miglena Atanasova (Bulgária, 2012 / 28 min), que trata de como o dinheiro público poderia ser mais bem investido em melhorar as condições de vida das pessoas com deficiência para que pudessem ampliar suas possibilidades de independência. O filme critica as instituições que se dedicam exclusivamente ao cuidado, deixando o apoio à autonomia em segundo plano. Já o documentário franco-canadense Filhos de surdos, de Marie-Eve Nadeau (2013 / 52 min.), mostra a comunicação entre pais surdos e filhos ouvintes, que mesclam as diferentes linguagens, o silêncio e o som em busca de entendimento mútuo.
 
A linguagem e a experiência familiar também são cruciais no filme norueguês A criança que sussurra, de Heidi Sundby (2011 / 28 min), que aborda os desafios do autismo. Todas as sessões do festival contam com recursos de audiodescrição, legendas com informações extra-diálogos e intérpretes de LIBRAS. Além da exibição dos filmes, a mostra propõe debates sobre seus principais temas.
 
Festival de cinema “Assim vivemos” – 6ª edição
Entrada gratuita
Programação completa:
www.assimvivemos.com.br
São Paulo – de 2 a 12 de outubro
Centro Cultural Banco do Brasil São Paulo
Rua Álvares Penteado, 112 – Centro
Tel.: (11) 3113-3651 / 3652
Brasília – em janeiro (data a definir)
Centro Cultural Banco do Brasil Brasília
SCES, Trecho 02, Lote 22
Tel.: (61) 3108-7600

Comentários

comentários

PASSWORD RESET

LOG IN