O poderoso chefinho

Ele não mede conseqüências para atingir seus objetivos: Mauricio de Sousa aciona sua Turma até para alfabetizar crianças

Compartilhe
, / 1339 0





Marco Antonio Araujo



Não mexa com o Mauricio de Sousa. Ele é o líder de uma Turma que não está só para brincadeira. Além de na patota haver uma menina dentuça que gosta de dar umas boas bordoadas – e o coelhinho de pelúcia dela não nos deixa mentir – são muitas as brigas que esse pessoal arruma. A última encrenca em que se meteram é o compromisso de alfabetizar 10 milhões de crianças brasileiras. É uma gangue do bem, com cerca de 200 personagens. E está sempre pintando gente nova no pedaço: Betão chega este mês, vem de cadeiras de rodas e é atleta paraolímpico; Dorinha, que é cega, já está nas bancas para fazer você enxergar a vida com outros olhos. Essa Turma é da pesada.




Tudo isso sob o comando de Mauricio. Como todo chefão, é dono de um império que não pára de crescer. O grupo dele edita mais de três milhões de revistas por mês (superando a concorrência estrangeira, inclusive o
cappo


di


tutti


cappi

Walt Disney), administra dois parques temáticos, produz filmes para tevê e cinema e movimenta por ano R$ 1,3 bilhão com 3 mil produtos licenciados. Neste ano, além de colocar nas salas de exibição o
Cine Gibi – O Filme

, fechou uma parceria entre a Turma da Mônica e o Cartoon Network. Os personagens da galera são os primeiros brasileiros a entrarem para o canal de TV por assinatura.Mas ele quer mais, sempre mais.



Aos 69 anos, o pai da Mônica e da Magali vive dando golpes mirabolantes contra os principais problemas sociais do país. Com a ajuda da Turma, foram feitas várias edições especiais, como
Maternidade Saudável

,
Água Boa pra Beber

,
Educação no Trânsito Não Tem Idade

,
Drogas, Uma História que Precisa Ter Fim

e outros programas nas áreas de saúde, educação, meio ambiente e cultura. Um que fez muito sucesso foi a
Cartilha Popular de Mobilização Social

, parte do programa Fome Zero.



Sua cartada contra o analfabetismo infantil já recebeu endosso do MEC e consistirá em 60 episódios de TV que farão uso de desenhos e quadros educativos para ajudar na alfabetização de crianças brasileiras em fase pré-escolar. O objetivo é facilitar a entrada desses pimpolhos nas primeiras séries do ensino fundamental. Serão veiculados em emissoras públicas a partir do ano que vem. O cara não perde uma.



E começou cedo o filho de poetas que nasceu na pequena cidade paulista de Santa Isabel, passou a infância na vizinha Mogi das Cruzes e assistiu às suas primeiras aulas no externato São Francisco, ao lado da Faculdade de Direito da USP, no centro de São Paulo. Até repórter policial ele foi, aos 17 anos, antes de enveredar pelo mundo dos quadrinhos. Caiu na vida e de lá não saiu. Ao fim da primeira década de atuação, montou um esquema de colocava suas tiras em mais de duas centenas de jornais. Quando chegou o tempo das revistas de banca, em 1970, sua
Mônica

foi lançada já com tiragem de 200 mil exemplares. Não tinha para ninguém. Mauricio de Sousa não brinca em serviço: ele quer é se divertir com os outros. É melhor se aliar a essa Turma.


 



Serviço:





Site:
www.monica.com.br





Comentários

comentários

PASSWORD RESET

LOG IN