Nova onda de transferências

Segundo pesquisa da FEA-USP, a Lei de Cotas sancionada em 2012, que destina 50% das vagas em instituições federais de ensino superior para alunos que cursaram todo o ensino médio na rede pública, foi um dos fatores responsáveis por aumentar em até quase 30% as transferências de estudantes da rede privada para a rede pública de ensino

Compartilhe
, / 291 0
 

 

Segundo pesquisa da Faculdade de Administração, Economia e Contabilidade (FEA) da USP, a Lei de Cotas sancionada em 2012, que destina 50% das vagas em instituições federais de ensino superior para alunos que cursaram todo o ensino médio na rede pública, foi um dos fatores responsáveis por aumentar em até quase 30% as transferências de estudantes da rede privada para a rede pública de ensino.

Em Minas Gerais, por exemplo, estado brasileiro com maior número de universidades federais, entre 2008 e 2011, cerca de 7% dos alunos matriculados no 9º ano em escolas privadas mudaram para rede pública. Em 2012, a taxa de migração saltou para 10%. Hoje, está quase em 20%.

O número de transferências é menor em escolas particulares consideradas de elite. Para chegar aos resultados gerais, o pesquisador Thiago Cardoso utilizou dados individuais de todos os alunos matriculados no ensino básico fornecidos pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).

Comentários

comentários

PASSWORD RESET

LOG IN