Mostra em São Paulo reúne 400 obras do período barroco

Exposição é uma homenagem aos 300 anos de Nossa Senhora Aparecida

Compartilhe
, / 1119 0

Um misto de sentidos diversos vem à tona quando se menciona a palavra “barroco”. De acepções anacrônicas, como absurdo ou grotesco, e chegando a seu uso adjetivado, como sinônimo de obra vigorosa, de alta intensidade emocional. Por isso, a definição já no título da exposição, acerca de a que barroco ela se refere, ajuda o visitante a se situar no tempo e no espaço. É o que faz a mostra “Barroco Ardente e Sincrético – Luso-Afro-Brasileiro”, reunião de 400 obras que poderão ser vistas no Museu Afro Brasil até o início de dezembro próximo.

Entre o material exposto, há obras daqueles considerados os maiores expoentes do barroco no Brasil: Antônio Francisco Lisboa, o Aleijadinho (1730?-1814) e Mestre Valentim da Fonseca e Silva (1745-1813). Além deles, há obras de Francisco Xavier de Brito, escultor e mestre de Aleijadinho, e de artistas portugueses ligados à corrente sincrética do barroco. Homenagem aos 300 anos de Nossa Senhora Aparecida, padroeira do Brasil, a mostra tem curadoria do artista e museólogo Emanoel Araújo.

Segundo Araújo, a mostra coloca em foco a tropicalidade do barroco, “evocando o trabalho com a madeira e a mecânica dos afrodescendentes”. Esse sincretismo engloba uma comunhão entre sagrado e profano que abarca manifestações populares tais como o bumba-meu-boi do Maranhão, a cavalhada de Pirenópolis e os maracatus de Pernambuco. “É um movimento que não tem fim, é um continuum na cultura brasileira. Vem de Portugal, mas encontra aqui o campo ideal para essa construção de identidade”, resume Araújo.

Além de esculturas, oratórios, ex-votos, talhas e ourivesaria, entre outros artefatos confeccionados entre os séculos 17 e 19, haverá projeção de azulejos de locais influenciados pelo barroco, como a igrejinha da Pampulha, projetada por Portinari em Belo Horizonte, e música ambiente com expoentes do barroco brasileiro. Entre eles, Domingos Caldas Barbosa, “o poeta da viola, da modinha e do lundu”, segundo o historiador da música José Ramos Tinhorão.

Serviço

Barroco Ardente e Sincrético – Luso-Afro-Brasileiro
Até quando: 3/12/2017
Onde: Museu Afro Brasil
Endereço: Av. Pedro Álvares Cabral, s/n Parque Ibirapuera – Portão 10 São Paulo / SP – 04094 050
Fone: 55 11 3320-8900
www.museuafrobrasil.org.br
Entrada: R$ 6,00 |
Meia-entrada: R$ 3,00 | Gratuito aos sábados

Comentários

comentários

PASSWORD RESET

LOG IN