Meta pela igualdade no acesso à educação entre gêneros fracassa

Relatório da Unicef mostra que 46 países não vão cumprir o objetivo até o fim do ano

Compartilhe
, / 1015 0


De acordo com a Unicef, 46 países não vão cumprir a meta de oferecer igualdade de acesso à educação entre meninos e meninas até o final de 2005. A informação foi revelada no dia 25 de novembro, quando a instituição – ligada à Organização das Nações Unidas (ONU) – divulgou um relatório sobre os avanços e desafios relacionados à conquista da paridade entre os gêneros na educação.



O relatório ainda mostra que 115 milhões de crianças de diversas nacionalidades, em sua maioria meninas, não recebem educação primária. No Brasil, o problema é inverso: 690 mil meninas e 805 mil meninos estão fora da escola. A proposta da Unicef era promover a igualdade entre os gêneros na educação primária e secundária em 2005, e para todos os níveis de educação até 2015.



Para a diretora executiva da Unicef, Ann Veneman, a exclusão educacional das mulheres traz vários problemas para o desenvolvimento econômico e social desses países. “A educação na infância, e em especial das meninas, constitui a base do progresso nacional, já que dá lugar a uma maior capacidade de produção econômica e a uma redução da mortalidade materno-infantil, e aumenta a probabilidade de que a próxima geração de meninos e meninas vá à escola”.



Dos 180 países analisados pelo relatório, 125 tem estão no caminho para atingir a paridade na educação básica até o final deste ano. Entre os motivos apresentados para a exclusão das crianças (meninos e meninas), pode-se destacar a pobreza, as deficiências dos governos, a discriminação racial e de gênero, a proliferação de doenças como a Aids, os desastres naturais e os conflitos armados.



(Fonte: Unicef)



Comentários

comentários

PASSWORD RESET

LOG IN