MEC divulga Base Nacional Comum Curricular para educação infantil e ensino fundamental

Texto sobre o ensino médio deve ser divulgado apenas no segundo semestre deste ano

Compartilhe
, / 7379 0
MEC divulga Base Nacional Comum Curricular para educação infantil e ensino fundamental

Foto: Shutterstock

O Ministério da Educação (MEC) divulgou nesta quinta-feira, 6 de abril, a versão final da Base Nacional Comum Curricular (BNCC) para a educação infantil e o ensino fundamental. O documento estabelece objetivos de aprendizagem esperados para cada ano da educação básica. A base ainda precisa passar pela aprovação e normatização do Conselho Nacional de Educação (CNE) e, em seguida, pela homologação do ministro da Educação. O texto para o ensino médio será revisado devido à reforma da etapa, e deve ser divulgado no segundo semestre deste ano.

Entre os destaques da versão final da base estão o estabelecimento da organização do ensino de história em ordem cronológica dos fatos, a obrigatoriedade do ensino da língua inglesa (a segunda versão deixava a cargo da escola escolher qual língua estrangeira ensinar), a alfabetização das crianças até o fim do segundo ano (e não mais até o terceiro, como professava o Programa Nacional Alfabetização na Idade Certa), além de 10 competências que os alunos devem desenvolver na educação básica (veja lista a seguir). O ensino religioso, que na segunda versão da base figurava como obrigatório, volta a ser optativo.

Competências gerais da Base Nacional Comum Curricular

1. Valorizar e utilizar os conhecimentos historicamente construídos sobre o mundo físico, social e cultural para entender e explicar a realidade (fatos, informações, fenômenos e processos linguísticos, culturais, sociais, econômicos, científicos, tecnológicos e naturais), colaborando para a construção de uma sociedade solidária.

2. Exercitar a curiosidade intelectual e recorrer à abordagem própria das ciências, incluindo a investigação, a reflexão, a análise crítica, a imaginação e a criatividade, para investigar causas, elaborar e testar hipóteses, formular e resolver problemas e inventar soluções com base nos conhecimentos das diferentes áreas.

3. Desenvolver o senso estético para reconhecer, valorizar e fruir as diversas manifestações artísticas e culturais, das locais às mundiais, e também para participar de práticas diversificadas da produção artístico-cultural.

4. Utilizar conhecimentos das linguagens verbal (oral e escrita) e/ou verbo-visual (como Libras), corporal, multimodal, artística, matemática, científica, tecnológica e digital para expressar-se e partilhar informações, experiências, ideias e sentimentos em diferentes contextos e, com eles, produzir sentidos que levem ao entendimento mútuo.

5. Utilizar tecnologias digitais de comunicação e informação de forma crítica, significativa, reflexiva e ética nas diversas práticas do cotidiano (incluindo as escolares) ao se comunicar, acessar e disseminar informações, produzir conhecimentos e resolver problemas.

6. Valorizar a diversidade de saberes e vivências culturais e apropriar-se de conhecimentos e experiências que lhe possibilitem entender as relações próprias do mundo do trabalho e fazer escolhas alinhadas ao seu projeto de vida pessoal, profissional e social, com liberdade, autonomia, consciência crítica e responsabilidade.

7. Argumentar com base em fatos, dados e informações confiáveis, para formular, negociar e defender ideias, pontos de vista e decisões comuns que respeitem e promovam os direitos humanos e a consciência socioambiental em âmbito local, regional e global, com posicionamento ético em relação ao cuidado de si mesmo, dos outros e do planeta.

8. Conhecer-se, apreciar-se e cuidar de sua saúde física e emocional, reconhecendo suas emoções e as dos outros, com autocrítica e capacidade para lidar com elas e com a pressão do grupo.

9. Exercitar a empatia, o diálogo, a resolução de conflitos e a cooperação, fazendo-se respeitar e promovendo o respeito ao outro, com acolhimento e valorização da diversidade de indivíduos e de grupos sociais, seus saberes, identidades, culturas e potencialidades, sem preconceitos de origem, etnia, gênero, orientação sexual, idade, habilidade/necessidade, convicção religiosa ou de qualquer outra natureza, reconhecendo-se como parte de uma coletividade com a qual deve se comprometer.

10. Agir pessoal e coletivamente com autonomia, responsabilidade, flexibilidade, resiliência e determinação, tomando decisões, com base nos conhecimentos construídos na escola, segundo princípios éticos democráticos, inclusivos, sustentáveis e solidários.

Comentários

comentários

PASSWORD RESET

LOG IN