Marie-Pierre Poirier

representante do Unicef no Brasil

Compartilhe
, / 1019 0




Qual o diagnóstico que você faz da educação básica no Brasil? Quais os principais problemas, avanços e retrocessos que a educação vive?


O sistema educacional brasileiro teve avanços consideráveis na última década, reduzindo as taxas de analfabetismo, aumentando o número de matrículas e a taxa de escolaridade da população. Mas ainda temos o desafio de assegurar a qualidade e garantir que todas as crianças tenham acesso à educação, independentemente da região em que vivem, se são brancos, negros ou indígenas, se têm ou não deficiências, gerando inclusão social e redução das iniqüidades. Precisamos garantir não apenas que as crianças estejam na escola, mas que de fato aprendam.




Na sua opinião, qual é o principal desafio para alavancar o desenvolvimento e a qualidade da educação em nosso país?


A remoção das barreiras que impedem a aprendizagem das crianças e dos adolescentes, garantindo uma educação que ofereça oportunidades para todos, dando atenção às populações mais vulneráveis, como negros, indígenas, pobres, egressos do trabalho infantil e crianças com deficiência.

O sistema educacional deverá estar preparado para receber essas crianças, oferecendo bons projetos pedagógicos, estrutura curricular adequada e contextualizada e professores capacitados, associando aos conteúdos formais temas voltados para a promoção da cidadania. Por fim, precisamos de uma educação que reconheça a família, a escola e a comunidade como espaços cruciais que devem trabalhar integrados para assegurar uma boa aprendizagem.




Qual é o papel do Terceiro Setor na educação hoje?


As organizações do Terceiro Setor devem ser consideradas grandes aliadas das escolas. Elas aportam experiência, eficiência, conhecimento das redes, culturas e dinâmicas locais. Ajudam a criar ações articuladas com a vida fora da escola, na comunidade. São importantes não apenas no aperfeiçoamento da educação formal, mas também nas ações complementares.

O Unicef desenvolve diversos projetos em parceria com as organizações da sociedade civil, que investem em educação infantil, capacitação de adolescentes, gestão escolar democrática, cidadania, formação qualificada de professores e formulação de políticas públicas para a melhoria da qualidade da educação, inclusão e sucesso escolar.


Da forma como a educação está sendo administrada atualmente, como você vê a área daqui a dez anos?

O Brasil é um dos países comprometidos com os Objetivos do Desenvolvimento do Milênio, que devem ser alcançados até 2015. Um desses objetivos é garantir educação de qualidade para todos. Além disso, a educação é fundamental para atingir as demais metas, como a erradicação da pobreza e da fome. O Brasil só terá sucesso se adotar políticas que promovam a eqüidade, se os poderes Federal, estaduais e municipais trabalharem de maneira integrada entre eles, com a escola e a família, e se forem aportados recursos financeiros adicionais à educação, utilizando-os de maneira eficiente e eficaz. Com certeza, a aprovação do Fundeb contribui para isso, desde que contemple toda a educação infantil (creche e pré-escola) e os ensinos fundamental e médio.



Comentários

comentários

PASSWORD RESET

LOG IN