Guia escolar contra abuso sexual terá tiragem ampliada

Escolas recebem orientação ainda no primeiro semestre de 2005

Compartilhe
, / 1125 0



Redação


O Ministério da Educação (MEC) vai ampliar para 500 mil exemplares a tiragem do
Guia Escolar: Métodos para Identificação de Sinais de Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes.

Lançado em 2003 e reimpresso no ano passado, o guia orienta educadores na solução de problemas relacionados à violência sexual de jovens em idade escolar. De acordo com a Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade (Secad), o material deve ser distribuído nas escolas da rede pública ainda no primeiro semestre de 2005.


 

Dados da Secretaria Especial dos Direitos Humanos da Presidência da República revelam que 70% das vítimas de exploração sexual têm menos de 12 anos de idade. O número preocupa as autoridades do MEC, que pretendem ampliar o debate sobre o problema junto à sociedade
.

“O abuso sexual contra crianças e adolescentes precisa entrar na pauta das escolas, ser tema de seminários e discussões para mobilizar não só professores, mas os alunos e as famílias”, afirma Armênio Schmidt, diretor de educação para a diversidade e a cidadania da Secad.


Proteção às vítimas

– Além do guia escolar, o MEC lançou um projeto piloto em Belém (PA), Fortaleza (CE) e Recife (PE), com o objetivo de envolver profissionais da educação no combate à exploração sexual infantil. Cerca de 600 professores das três capitais já foram capacitados para
atuar na detecção e prevenção deste tipo de violência

. O programa
Escola Protege

prevê apoio psicopedagógico às vítimas e agressores, além de palestras sobre temas como direitos humanos e Estatuto da Criança e do Adolescente. A previsão é de que 180 crianças sejam beneficiadas pelo projeto, que será reavaliado dentro de seis meses. Se os resultados forem positivos, o programa pode ser implementado em todo o país.

Comentários

comentários

PASSWORD RESET

LOG IN