Parlamento francês proíbe celular em todo o espaço escolar

Lei atinge maternal e fundamental. Medida entra em vigor esse mês

Compartilhe
, / 564 0
Proibição afeta todo o espaço escolar (foto: Shutterstock)

Proibição afeta todo o espaço escolar (foto: Shutterstock)

Com a justificativa de melhorar o rendimento dos alunos devido às distrações causadas por aparelhos móveis, o Parlamento da França aprovou a proibição de qualquer aparelho que se conecte à internet – como celular, tablet e notebook – dentro das escolas públicas. A lei atinge crianças e jovens da educação infantil e fundamental.

Um dos argumentos do projeto de lei afirma que 90% dos alunos de 12 a 17 anos possuem um aparelho móvel, e que este não pode ser tão onipresente e tomar tanto tempo da vida do ser humano. Bater de frente com o cyberbullying e a pornografia virtual também é um dos objetivos.

As exceções estão em alunos com deficiência e em aulas que o uso do aparelho é indispensável, deixando as decisões das regras a critério das instituições com seus regulamentos internos. A lei também permite que as escolas escolham que medida tomar caso a regra seja desobedecida.

A proposta, que tem o apoio do ministério da Educação do país, entraria em vigor no início do ano letivo, que na França começou em setembro. No Código de Educação francês, desde 2010, o uso de aparelho móvel durante as aulas já é proibido. A diferença é que agora a regra atinge todo o espaço escolar.

Leia também:

Cenário da educação básica no Brasil é alarmante, aponta Ideb

Comentários

comentários

PASSWORD RESET

LOG IN