Filme de gênero. Tema: transgênero

Longa-metragem chileno que recebeu o Oscar de filme estrangeiro é, ao mesmo tempo, um drama sobre superação e um esforço didático do cinema

Compartilhe
, / 182 0
Daniela Vega, primeira transexual a apresentar o Oscar (Crédito: Divulgação)

Daniela Vega, primeira transexual a apresentar o Oscar (Crédito: Divulgação)

O longa-metragem chileno Uma mulher fantástica, que recebeu o Oscar de filme estrangeiro, é tipicamente um “filme de gênero”: um drama sobre superação, em que a protagonista sofre muito e, ao final, alcança a redenção. Mas é, também, um esforço didático do cinema para consumo de massas sobre o que vem a ser transgênero – algo que muita gente só conhece de ler e de “ouvir falar”.

Primeira apresentadora na história da cerimônia do Oscar que trocou de sexo, a atriz Daniela Vega recebeu em Hollywood uma recepção calorosa. Identidade sexual e preconceito são temas atuais em diversos países do mundo (todos aqueles que não são governados por governos autoritários a serviço do fundamentalismo religioso), e Vega tornou-se um emblema contemporâneo de que cidadania tem a ver com direitos e deveres civis, e não com o que cada um resolve fazer de seu próprio corpo.

Leia também:

Mulheres, mulheres, mulheres

Comentários

comentários

PASSWORD RESET

LOG IN