Espanha planeja converter parte da dívida brasileira em capacitação de professores

Incentivo é nova lei que torna o ensino de espanhol obrigatório no Brasil

Compartilhe
, / 1005 0


Parte da dívida externa em educação com a Espanha, equivalente a US$ 25 milhões, será convertida em investimentos na área. O Instituto Cervantes, ligado ao ministério espanhol de Assuntos Exteriores, irá capacitar os professores brasileiros na língua espanhola.



A vice-presidenta da Espanha, Maria Tereza Fernandez de La Veja, se encontrou no dia 8 de agosto com o ministro da Educação, Fernando Haddad, e disse estar satisfeita com a lei sancionada pelo presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, que torna obrigatória a oferta nas escolas de ensino médio da língua espanhola.



Haddad, por sua vez, explicou que o Brasil necessita formar cerca de 12 mil professores num prazo de cinco anos para atender à demanda de professores de espanhol do ensino médio.



A lei, sancionada no dia 5 de agosto, foi criada com o objetivo de aproximar as comunidades dos países do Mercado Comum do Cone Sul (Mercosul). As escolas terão o prazo de cinco anos para adaptar o seu currículo à oferta do espanhol. O artigo 36, inciso 3º, da LDB, diz que uma língua estrangeira escolhida pela comunidade é obrigatória e outra optativa. Desta forma, as instituições de ensino poderão escolher de a língua espanhola será optativa ou obrigatória em seus estabelecimentos.



Em um encontro que ocorrerá em Salamanca, na Espanha, em outubro, com os ministros de Educação dos países ibero-americanos, serão firmados os critérios para a conversão da dívida externa.



(Fonte: MEC)



Comentários

comentários

PASSWORD RESET

LOG IN