Conheça a primeira escola pública sustentável da América Latina

Instituição uruguaia é movida a energia solar e capta água da chuva

Compartilhe
, / 1

Em Jaureguiberry, região costeira do Uruguai, cerca de dois mil pneus, cinco mil garrafas de vidro e oito mil latas de alumínio serviram de material para a construção da primeira escola pública sustentável da América Latina.

A instituição aproveita as condições naturais do ambiente, como a geração de energia solar e eólica e captação de água da chuva, além de uma horta orgânica cuidada pelos alunos e só foi possível existir graças à uma ONG local e com financiamento colaborativo.

escola sustentável bioarquitetura

60% da estrutura do colégio foi feita de material reciclável (foto:Earthship Biotecture- Tagma)

Projetada pelo arquiteto estadunidense Michael Reynolds, que atua com bioarquitetura há mais de 40 anos em vários cantos do mundo, a escola de 240 m², foi inaugurada em 2016 e contou com o auxílio de voluntários de 30 nacionalidades. Vale lembrar que durante a construção, a comunidade também foi integrada e teve a oportunidade de aprender sobre práticas de impactos sustentáveis.

Educador sustentável

A metodologia de ensino é baseada no respeito e cuidado com a natureza e no uso racional de recursos naturais – uma vez que 60% da estrutura do colégio foi feita de material reciclável. Ela funciona como as demais instituições públicas do Uruguai, com o diferencial de fazer as crianças terem o contato com a natureza.

A equipe da escola passou por treinamento para compreender a importância do meio ambiente e das relações com o próximo e levou o que aprendeu para a sala de aula.

Michael Reynolds bioarquitetura

Arquiteto Michael Reynolds é conhecido por construções sustentáveis (foto: Earthship Biotecture- Tagma)

Leia também:

Escritor indígena é reconhecido em prêmio de literatura infantojuvenil

Comentários

comentários

PASSWORD RESET

LOG IN