Escola do Piauí adiciona ao currículo debate sobre trabalho escravo

No Brasil, 25 mil pessoas são escravas, e a situação se agrava na Região Nordeste

Compartilhe
, / 1019 0


A escola estadual Irmã Simplícia, localizada na cidade de União (PI), realiza um projeto inédito, segundo a ONG Repórter Brasil, que integra alunos, professores, funcionários e a comunidade local para discutir o combate ao trabalho escravo.



O tema é assunto do dia-a-dia nas aulas, debates e leituras de 660 alunos da escola. O relatório
Uma Aliança Global Contra o Trabalho Escravo

, divulgado recentemente pela Organização Internacional do Trabalho (OIT), mostra que, no Brasil, 25 mil pessoas vivem em situação de escravidão.

 

O projeto é coordenado pela ONG Repórter Brasil, em parceria com a Secretaria Especial dos Direitos Humanos (SEDH), a Comissão Pastoral da Terra e o Centro de Defesa da Vida e dos Direitos Humanos de Açailândia, tem o apoio de 20 outras entidades e patrocínio da empresa TAM Linhas Aéreas.



(Fonte: Agência Brasil)



Comentários

comentários

PASSWORD RESET

LOG IN