Documento ressalta desigualdades presentes na educação brasileira

Anuário Brasileiro da Educação Básica de 2017 compila e analisa dados que retratam disparidades que ainda existem no país; publicação pode ser consultada online

Compartilhe
, / 863 0
Documento ressalta desigualdades presentes na educação brasileira

Foto: Shutterstock

O Anuário Brasileiro da Educação Básica de 2017, lançado na segunda-feira, 22 de maio, organiza e analisa dados produzidos pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e pelo Ministério da Educação (MEC) que retratam o cenário atual da educação brasileira, ressaltando as desigualdades que ainda existem no país. 

Na educação infantil, por exemplo, 52,3% das crianças de 0 a 3 anos pertencentes aos 25% de famílias mais ricas da população estão matriculadas em creches. Entre os 25% mais pobres, esse número cai para apenas 21,9%. As desigualdades regionais também aparecem na publicação: o índice de jovens de 16 anos que concluíram o ensino fundamental no sudeste é de 83,5%; no nordeste, 65,9%.

O documento, organizado pelo movimento Todos Pela Educação e pela Editora Moderna, também apresenta as metas do Plano Nacional de Educação (PNE) e análises sobre os dados apresentados.

Para acessar a publicação, clique aqui.

Comentários

comentários

PASSWORD RESET

LOG IN