Entenda a importância do Dia da Consciência Negra

Feriado nacional é marcado por lembranças à escravidão e lideranças negras que lutaram contra a subordinação

Compartilhe
, / 3

Em 20 de novembro de 1695, Zumbi dos Palmares, liderança negra que lutou contra a escravidão, foi assassinado durante conflito entre colonos e quilombolas, na região hoje conhecida como Serra da Barriga, em Alagoas.

O feriado é para o cidadão brasileiro refletir o quanto negros e negras sofreram no período escravocrata e também para lembrar dos guerreiros e guerreiras que surgiram diante de tamanhas opressões.

O Brasil foi a última nação a abolir a escravidão na América Latina, e mesmo ela tendo ocorrido de maneira formal em 13 de maio de 1888, a luta por liberdade e pelos direitos mínimos sempre fizeram parte da população negra.

Vale lembrar que o IBGE aponta que 112,7 milhões (54,9%) dos brasileiros se autodeclaram pardos (46,7%) e negros (8,2%); vale lembrar que a cultura africana é cheia de riqueza; vale lembrar que preconceito é crime e que a cor da pele não torna um ser humano melhor que o outro.

Assim como os povos indígenas, os africanos fazem parte da construção do que hoje conhecemos como Brasil: repleto de diversidade, beleza, garra e carisma.

Mais respeito e menos preconceito.

Zumbi dos Palmares

Zumbi dos Palmares. Pintura de Antonio Parreiras (1860 – 1937) Acervo do Museu Antonio Parreiras, Rio de Janeiro

Leia também:

Escritor indígena é reconhecido em prêmio de literatura infantojuvenil

Comentários

comentários

PASSWORD RESET

LOG IN