Cursos presenciais em Santos tem crescimento acima da média Brasil

Engenharias, Produção e Construção apresenta taxa de crescimento anual de 17,8% em ingressantes nos últimos 4 anos

Compartilhe
, / 1068 0

 Matrículas nos cursos presenciais em Santos nas redes privada e pública sobem 6,8%, muito acima da média do Brasil (3%) e do Estado de São Paulo (1,8%).

 Em Santos, na rede privada, a área de Engenharias, Produção e Construção apresentou taxa de crescimento anual de 17,8% no número de ingressantes considerando os últimos 4 anos

  Em Registro, Ciências, Matemática e Computação tiveram uma taxa de crescimento anual de 74,1% no número de ingressantes nos últimos 4 anos.

Crédito Foto: George Amaral, Legenda: da Esquerda para a Direita, Thiago Pêgas, Valdir José Lanza, Lúcia Maria Teixeira Furlani e Rodrigo Capelato.

abertura_santos_baixa

Santos – Nesta terça-feira (15), durante o primeiro dia da 10ª Jornada Regional de Santos, o diretor executivo do Semesp, Rodrigo Capelato, apresentou uma análise econômica dos municípios que compõem as regiões administrativas de Santos (9) e Registro (14), com cenários e números do mercado do ensino superior e projeções para 2014.

Na RA de Santos houve um aumento no número de matrículas na rede privada de 5%, acima da média do Brasil (3%) e do Estado de São Paulo (1,8%). Foram 39.692 matrículas em 2011 contra 41.667 em 2012. Na rede pública o aumento foi maior ainda, de 26,3% (3.698 matrículas em 2011 contra 4.670 em 2012). Na RA de Registro o crescimento chegou a 14,9% na rede privada e 17,3% na pública. Foram 2.345 matrículas em 2011 para 2.695 em 2012 no ensino privado e 202 matrículas em 2011 para 237 em 2012 no ensino público.

“Nos últimos quatro anos – de 2009 a 2012 – houve um aumento considerável em todo o Brasil e no Estado de São Paulo pela procura por cursos na área de  Engenharias, Produção e Construção”, disse Capelato. Na RA de Santos, no mesmo período, os cursos com maior taxa de crescimento anual no número de matrículas também foram nas áreas de Engenharia, Produção e Construção (18,1%), seguidos por Educação (7,1%) e Ciências Sociais, Negócios e Direito (3,1%). “Acredito que isso é um reflexo da economia local, que oferece mais oportunidades na área de infraestrutura e construção civil. A demanda está relacionada com a Petrobras, pré-sal e o Porto. Ao mesmo tempo, é preocupante a falta de interesse por áreas de licenciaturas. Mostra que o mercado, neste setor, está pouco atraente”, disse Capelato.

No entanto, segundo o diretor executivo do Semesp, essa tendência pode mudar dependendo da demanda de mercado. Em 2012, os cursos presenciais com maior taxa de crescimento anual no número de ingressantes (calouros) em Santos foram ainda na área de Engenharias, Produção e Construção (17,8%), seguido por Ciências Sociais, Negócios e Direito (7,5%) e Educação (5,2%).

Na RA de Registro, a taxa anual de crescimento de matrículas, dos últimos quatro anos, ficou com Ciências, Matemática e Computação em primeiro lugar (18%), seguido por Saúde e Bem Estar Social (17%) e Ciências Sociais, Negócios e Direito (9%). E na taxa anual de crescimento dos ingressantes (calouros), Ciências, Matemática e Computação manteve-se em primeiro lugar com 74,1% das matrículas, seguido por Saúde e Bem Estar Social (68,2%) e Ciências Sociais, Negócios e Direito (54,9%).

“A importância do Ensino Superior se expressa em termos quantitativos e qualitativos. No Estado, corresponde a 84% da oferta; em Santos e região, a 90%. É uma das poucas possibilidades de ascensão social e de formação para amplas camadas da população. No Brasil, no Estado e na região os cursos de formação de professores e de Pedagogia não apresentam crescimento no ensino presencial. Esse é um grande desafio, fazer com que as licenciaturas voltem a interessar os jovens, dada a importância de formar professores em todas as áreas para que o País possa se desenvolver. As Jornadas Regionais do Semesp trazem uma oportunidade sempre renovada de atualização para gestores das IES. Em Santos e região, temos uma tradição de bom relacionamento entre as mantenedoras, que participam do Semesp desde a sua fundação”, disse a diretora do Semesp e presidente da Unisanta, drª Lúcia Teixeira.​

Cursos a distância

Nos cursos a distância da rede privada, geralmente mais procurados por um público na faixa etária dos 25 aos 39 anos, os números de matrículas no Brasil, em 2012, cresceram 14,4% em relação a 2011. No Estado de São Paulo, no mesmo período, o crescimento ficou em 16,4%.  Em Santos houve uma queda de 9% no número de matrículas (foram 8.840 matrículas em 2011 contra 8.038 em 2012). Em Registro, ao contrário, o crescimento ficou em 8% com 1.565 matrículas em 2011 para 1.690 em 2012.

Para Capelato, “o país tem 20 milhões de pessoas com ensino médio completo e grande potencial para cursar o ensino superior. A marca regional pode se sobressair com investimentos em novos cursos EAD. É necessário que as IES no Interior solicitem ao MEC a abertura do próprio polo de EAD em sua região que fará toda a diferença não concorrendo em nada com o público do curso presencial”.

Segundo o diretor executivo do Semesp, na rede privada, os cinco cursos mais procurados de EAD na RA de Santos, em 2012, foram Pedagogia, Administração, Gestão Logística, Gestão de Pessoal e Recursos Humanos e Ciências Contábeis. Na RA de Registro, no mesmo período, os cursos mais procurados foram: Pedagogia, Administração, Serviço Social, Ciências Contábeis e Engenharia de Produção.

Tecnólogos 

Nos cursos tecnólogos das IES privadas, de 2003 a 2012, na RA de Santos houve um crescimento de 2.141% e em Registro chegou a 107%. Já de 2011 a 2012, o número de matrículas na rede privada da RA de Santos passou de 5.865 matrículas em 2011 para 6.901 matrículas em 2012, um aumento de 17,7%. Na rede pública, foram 2.340 matrículas em 2011 contra 2.936 em 2012, um crescimento de 25,5%.

Entre os cinco cursos tecnólogos mais procurados no ensino particular na RA de Santos, em primeiro lugar está Gestão Logística, seguido por Negócios Internacionais, Gestão de Pessoal e Recursos Humanos, Serviço Portuário e Análise e Desenvolvimento de Sistemas. Em Registro, os mais procurados são: Análise e Desenvolvimento de Sistemas, Empreendedorismo, Gestão Logística, Gestão de Pessoal e Recursos Humanos e Gestão Ambiental.

Ainda nesta segunda-feira a Jornada Regional de Santos terá palestras sobre Gestão Acadêmica visando a otimização dos resultados no Enade, com a Diretora Acadêmica das Faculdades Integradas Antônio Eufrásio de Toledo de Presidente Prudente, Zelly Fernanda de Toledo Pennacchi Machado e  Modalidades de bolsas de estudos e financiamento – Oportunidades e riscos às Instituições de Ensino Superior, com o Assessor Técnico do Semesp para Auxílio ao ProUni e Fies, Alexandre Mori e a Assessora Jurídica do Semesp, doutora Raquel Carmona.

Amanhã (16), as palestras serão sobre Legislação Educacional, com o Consultor Jurídico do Semesp, doutor José Roberto Covac que atualizará os participantes das jornadas sobre ProUni, Medidas Cautelares, Calendário Regulatório MEC, alterações na Portaria 40/2007 e INSAES e sobre Políticas Educacionais e o papel do Pesquisador Institucional, com a  Pesquisadora Institucional da Universidade de Marília, Andréia Cristina Fregate Baraldi Labegalini.

A próxima cidade que receberá a última etapa da 10ª Jornada Regional será: São José do Rio Preto (4 e 5 de junho). As quatro primeiras edições das jornadas foram em Campinas (12 e 13/2), Marília (26 e 27/2), São José dos Campos (17 e 18/3) e Ribeirão Preto (1º e 2 de abril).

Serviço: 

Jornada Regional de Santos

Data: Dias 15 e 16 de abril

Horário: das 8h30 às 16h

Local: Mendes Plaza Hotel

End.: Av. Marechal Floriano Peixoto, 42

Portal Semesp: www.semesp.org.br

Programação:

Dia 16:

8h30: Recepção dos inscritos

9h00-12h00

LEGISLAÇÃO EDUCACIONAL – ProUni, Medidas Cautelares, Calendário Regulatório MEC, Alterações na Portaria 40/2007, INSAES.

José Roberto Covac – Consultor Jurídico do Semesp

12h00 – 13h00: Almoço oferecido pelo evento

13h30 – 16h00

POLÍTICAS EDUCACIONAIS E O PAPEL DO PESQUISADOR INSTITUCIONAL

Andréia Cristina Fregate Baraldi Labegalini – Pesquisadora Institucional da Universidade de Marília

Sobre o Semesp

Fundado em 1979, o Sindicato das Entidades Mantenedoras de Estabelecimentos de Ensino Superior no Estado de São Paulo – Semesp congrega cerca de 200 mantenedoras no Estado de São Paulo e no Brasil. Tem como objetivo preservar, proteger e defender o segmento privado de educação superior, bem como prestar serviços de orientação especializada aos seus associados. Periodicamente, realiza uma série de eventos, visando promover a interação entre mantenedoras e profissionais ligados à educação. Dentre eles, destacam-se o Fórum Nacional: Ensino Superior Particular Brasileiro, o Congresso Nacional de Iniciação Científica e as Jornadas Regionais pelo Interior de São Paulo. Para saber mais, acesse www.semesp.org.br/portal/ ou www.facebook.com/semesp e www.twitter.com/semesp_online.

Atendimento imprensa: 

Ana Purchio  / 11 2069-4419 / imprensa@semesp.org.br

Tavane Gusmão / (11) 3129-2737 / tavane.gusmao@convergenciacom.net

 

Comentários

comentários

PASSWORD RESET

LOG IN