Contribuição retornável

SERVIÇOS | Edição 200 Ao apostar na reciclagem, a instituição de ensino reduz os impactos ambientais, fomenta cooperativas do setor e ainda pode gerar …

Compartilhe
, / 1493 0

SERVIÇOS | Edição 200

Ao apostar na reciclagem, a instituição de ensino reduz os impactos ambientais, fomenta cooperativas do setor e ainda pode gerar renda

por Juliana Duarte

© iStockphoto

■ O que é
Plástico, latas de alumínio, vidro e papel estão entre os bens de consumo recicláveis. Reaproveitá-los é uma prática sustentável, pois evita o descarte inadequado de detritos em locais proibidos ou no meio ambiente. Ainda não consolidada em todo o Brasil, a atividade ganhou força em 1970 nos Estados Unidos e em diferentes países da Europa. A compostagem, processo biológico no qual restos orgânicos, folhas e papel são transformados em um material semelhante ao solo, também é considerada reciclagem.

■ Como funciona
Para aderir, a instituição de ensino precisa verificar com o governo a existência do serviço de coleta seletiva. Em geral, o material é removido pelo menos uma vez por semana e encaminhado a um local apto a realizar o procedimento. Outra opção é fazer parcerias com cooperativas que realizam o recolhimento – a universidade pode vender ou doar o material coletado. No dia a dia, é preciso deixar acessíveis lixeiras de coleta seletiva em vários pontos do campus. Esses recipientes seguem padrões internacionais de cores, que indicam qual tipo de bem de consumo deve ser jogado ali – usa-se o azul para o papel, vermelho para o plástico, amarelo para o metal, verde para o vidro e preto para a madeira.

■ Quanto custa
O investimento em reciclagem varia de acordo com o tamanho da instituição de ensino, mas geralmente inclui itens como as lixeiras de coleta seletiva, placas de sinalização e custos com campanhas de adesão.

■ Por que utilizar
A reciclagem evita a degradação do meio ambiente por diminuir a retirada de matéria-prima da natureza e reduzir o envio de lixo aos aterros sanitários. Além disso, representa uma importante fonte de renda para os membros das cooperativas. Aderir à prática também é uma forma de gerar renda, uma vez que as instituições podem vender o lixo a essas empresas. Com a compostagem, a universidade ainda tem a possibilidade de produzir adubo e investir em uma horta orgânica, por exemplo. As colheitas geralmente são usadas na preparação das refeições dos funcionários, o que resulta em economia.

■ Tipos
Existem dois tipos: a reciclagem primária, quando os resíduos são convertidos em produtos do mesmo gênero, e a secundária, procedimento no qual o material é transformado em itens diferentes. Exemplo: quando lâmpadas descartadas são empregadas na fabricação de pisos cerâmicos.

■ Onde encontrar
Cooperativa Crescer: www.cooperativacrescer.org.br
Coop Reciclagem: www.cooperativadereciclagem.com.br
Cooperativa da Vila Esperança: www.avemare.org.br

Comentários

comentários

PASSWORD RESET

LOG IN