Concreta e exposta: a poesia de Augusto de Campos

No alto de seus 85 anos de idade, Augusto de Campos, um dos criadores do movimento da poesia concreta no Brasil, ganha a maior …

Compartilhe
, / 492 0
"Viva Vaia" foi dedicado por Augusto de Campos ao cantor Caetano Veloso

“Viva Vaia” foi dedicado por Augusto de Campos ao cantor Caetano Veloso

No alto de seus 85 anos de idade, Augusto de Campos, um dos criadores do movimento da poesia concreta no Brasil, ganha a maior exposição individual de sua carreira.

A mostra “REVER_Augusto de Campos” acontece até o dia 31 de julho no Sesc Pompeia, na zona oeste da capital paulista, e faz uma retrospectiva que abrange os 65 anos da produção poética do autor.

São destacadas não apenas as dimensões semânticas dos poemas de Campos, mas também facetas sonoras e visuais de seus textos. Nos 75 trabalhos expostos, os poemas do autor se transformam em, ou melhor, são lidos por meio de colagens, serigrafias, esculturas e obras audiovisuais. Todas são baseadas em quatro livros de Campos: Viva Vaia (1979), Despoesia (1994), Não (2003) e Outro (2015).

Também é possível conferir manifestos, fotografias e objetos produzidos desde os anos 1950 pelos criadores da poesia concreta no Brasil – além de Augusto de Campos, seu irmão Haroldo de Campos e Décio Pignatari, grupo reunido desde 1952 sob o nome de Noigandres.

Durante todo o período da mostra, educadores desenvolverão oficinas e encontros com professores sobre as linguagens relacionadas à obra de Augusto de Campos, à poesia concreta e à poesia visual em suas várias formas, como as artes visuais e a música. A exposição é realizada em parceria com o Instituto de Cultura Contemporânea (ICCo) e tem curadoria de seu diretor artístico Daniel Rangel.

Comentários

comentários

PASSWORD RESET

LOG IN