As marcas do saber

Em sua sexta edição, prêmio Top Educação abre espaço para novas categorias e reconhece as 18 empresas mais lembradas na esfera educacional

Compartilhe
, / 853 0

Do mundo esportivo ao ambiente empresarial, prevalece a tese de que tão difícil quanto atingir resultados positivos e conquistas é se manter no topo. A sexta edição do Prêmio Top Educação, realizado pela revista Educação em 2011, acrescenta mais um conceito ao já familiar senso comum: é preciso saber por que se ganhou, ou por que se perdeu.

De 2006, ano em que foi realizada a primeira edição, com pouco menos de 9 mil votos, até este ano, com cerca de 109 mil votos, a análise dos resultados permite observar quais são as empresas que se mantêm firmes na liderança de seus nichos mercadológicos, e quais são aquelas que oscilam ou que perderam espaço na mente dos consumidores que elegeram os vencedores de 18 distintas categorias. “A pesquisa realizada por um agente externo é absolutamente relevante. Muitas vezes, as empresas, inclusive de educação, tendem a olhar para dentro, mas quando você olha para fora, para a sociedade, isso é muito importante, pois marca é percepção externa”, teoriza Eduardo Tomiya, da Brand Analytics.

Tomiya acredita que as companhias, vitoriosas ou não, devem ter a capacidade de utilizar positivamente as informações contidas no prêmio. “As marcas vitoriosas têm o reconhecimento de um trabalho e isso gera credibilidade, uma noção de dever cumprido dentro da empresa, o que é muito importante”, diz ele, acrescentando que as vencedoras devem seguir trabalhando para se manter no topo, enquanto as que não alcançaram o status de ganhadoras devem igualmente aproveitar a ocasião para evoluir. “É preciso entender por que se perdeu, onde houve a falha e, a partir dessa análise, pensar em como corrigir o caminho.”

O consultor da Brand Analytics lembra que a visibilidade e a lembrança de uma marca são um processo longo, construído no dia a dia. Rubem Barros, diretor editorial da Editora Segmento, concorda: “marcas que trabalham com educação precisam ter uma visão de longo prazo, até mesmo no que diz respeito à própria construção da marca”. Embora reconheça a cobrança existente no mercado para que se alcancem resultados a curto prazo, o diretor acredita que empresas e instituições que trabalham no meio educacional precisam estabelecer metas a médio e longo prazo. “É preciso ter convicção do seu norte”, aponta.


Análise
Noção clara de trajetória tem a empresa Positivo, vencedora na categoria Sistema de Ensino, nos anos de 2009, 2010 e 2011. O mesmo acontece com o CCAA, vencedor nos últimos três anos no quesito Escola de Idiomas. “O prêmio ratifica o trabalho que temos desenvolvido para que os consumidores reconheçam a excelência da metodologia, a alta qualidade do  material didático e o excelente trabalho que vem sendo implementado pelos nossos franqueados. São esses fatores que fazem a marca CCAA estar sempre positivamente presente na cabeça de todas as pessoas relacionadas com a educação”, relata Adolfo Souza, diretor de marketing do Grupo CCAA.

Estar na liderança também não tem sido novidade para a Microsoft, igualmente vitoriosa, em 2011, na categoria Empresas de Tecnologia, o que já havia ocorrido nos anos de 2009 e 2010. “A Microsoft se orgulha em ser novamente reconhecida como uma empresa que incentiva alunos e professores a utilizarem a tecnologia em sala de aula como forma de aprimorar o processo ensino-aprendizagem”, diz Emilio Munaro, diretor de educação da Microsoft Brasil.

Com 88% dos votos, bem acima do segundo colocado (a Abril, com 8%), o Ministério da Educação manteve a porcentagem semelhante à obtida em 2010 e venceu novamente o quesito Portal Educacional, título que também já havia obtido em 2009. Outra empresa que pode comemorar os rumos certos de sua gestão é a Editora Saraiva, que além de vencer pela terceira vez como melhor editora de literatura infantojuvenil, ainda conquistou o título de melhor editora de livros didáticos e de rede de livrarias.

“Pelo terceiro ano consecutivo nos sentimos mais uma vez honrados em receber o prêmio. Neste ano, tivemos uma alegria ainda maior, já que fomos agraciados em três categorias”, afirma José Luís Próspero, diretor da editora. Segundo ele, o prêmio simboliza um reconhecimento do trabalho e do investimento que a empresa faz para introduzir no mercado produtos e serviços considerados de excelência. “Nos sentimos ainda mais empenhados e comprometidos para oferecer o que há de melhor para o desenvolvimento educacional do nosso país”, declara Próspero.

Sucesso semelhante tem vivido a empresa Dell, desde 2009 sendo vitoriosa na categoria Fabricantes de Computadores, seguida pela HP, com 37%, e pela Positivo, com 23%. “Esse prêmio mostra que a Dell está no caminho certo no compromisso de melhorar o processo de aprendizado dos alunos em todo o mundo. Além de ser líder global no fornecimento de TI para o segmento educacional, a empresa reforça, cada vez mais, o investimento em soluções completas para educação, com capacitação de professores, conteúdo interativo alinhado ao currículo proposto e infraestrutura de tecnologia de qualidade”, atesta Ricardo Menezes, diretor de vendas para educação, saúde e governo da Dell Brasil.


Reavaliar
Por outro lado, de acordo com a tese proposta por Eduardo Tomiya, quem precisa saber tirar proveito da queda de rendimento e trabalhar para voltar ao topo é a FTD. Após vencer o Prêmio Top Educação em 2009 e 2010 na categoria Sistema de Ensino para Rede Pública, com 46% dos votos, em 2011 teve 38%; a empresa ficou em segundo lugar e perdeu o posto para a Uninter, que venceu justamente obtendo 41% dos votos. Em 2011, a Uninter também foi novamente vitoriosa no quesito Instituição de Ensino a Distância, mantendo a liderança na área desde 2009. A empresa, no entanto, havia sido duplamente vencedora em 2010 ao ganhar ainda o prêmio de Instituição de Ensino de Pós-Graduação, posto este ano desbancado pela PUC, que venceu com 37% dos votos.

A sexta edição do Prêmio Top Educação trouxe algumas novidades, como a inclusão de quatro novas categorias: Alimentação, vencida pela Nestlé (65%); Instituições do Terceiro Setor, tendo Amigos da Escola como ganhadora (40%); Canal de TV aberta relacionado à educação, cujo premiado foi a TV Cultura (66%); e Canal de TV fechada relacionado à educação, vencido pela National Geographic (49%). O reconhecimento que o Top Educação alcançou nos seus seis anos de existência, demonstrado pelo significativo aumento do número de votos entre 2006 e 2011, faz com que ele próprio também esteja sujeito aos mesmos conceitos que devem nortear o crescimento das empresas vencedoras e perdedoras. Suas ações de sucesso precisam ser trabalhadas e planejadas conscientemente, para que o prêmio se mantenha em permanente estado de evolução.

Categorias e vencedores

Sistema de ensino

Fornecedores de material didático e serviços para escolas da rede privada

Nome da empresa: Editora Positivo
Percentual de votos no segmento: 40%
Data de fundação: 1979
Número de funcionários e unidades: 562 colaboradores, uma matriz em Curitiba e 2.100 escolas conveniadas
As 3 tops do segmento: Uninter, Positivo e FTD
Foco de atuação: Desenvolver soluções e conteúdos educacionais para a área escolar, com vistas à construção de um futuro melhor para o país por meio da educação.
Estratégia: Ouvir e atender aos anseios do meio educacional e, assim, ser o melhor parceiro das escolas que usam as soluções Positivo.

Sistema de Ensino para Rede Pública
Fornecedores de material didático e serviços para redes públicas de ensino

Nome da empresa: Sistema Educacional Uninter
Percentual de votos no segmento: 41%
Data de fundação: 2007
Número de funcionários e unidades: 60 colaboradores,
uma matriz, uma editora
As 3 tops do segmento: Uninter, FTD e Opet
Foco de atuação: Educação Infantil ao Ensino Médio para Rede Pública e Privada
Estratégia: Oferecer ao mercado de educação soluções inovadoras que integram tecnologia e excelência profissional, sem esquecer os valores e o capital humano.
 
Escola de idiomas
Instituições dedicadas ao ensino de línguas estrangeiras

Nome da empresa: CCAA
Percentual de votos no segmento: 42%
Data de fundação: 1961
Número de funcionários e unidades: 600 funcionários e aproximadamente 800 unidades espalhadas pelo Brasil
As 3 tops do segmento: CCAA, Wizard e Fisk
Foco de atuação: Ensino de inglês e espanhol
Estratégia: Contribuir para o fortalecimento intelectual e emocional dos alunos, tornando extremamente simples a comunicação deles com pessoas de todas as partes do mundo, através do ensino efetivo de idiomas por método próprio, original e inovador, capaz de fazer do aprendizado uma experiência única e prazerosa.

Editora de livro didático
Empresas voltadas à produção de livros didáticos

Nome da empresa: Editora Saraiva
Percentual de votos no segmento de livro didático:57%
Percentual de votos no segmento de livros paradidáticos e infantojuvenis: 36,27%
Data de fundação: 1914
Número de funcionários e unidades: Cerca de 1.300 colaboradores, 13 filiais com equipes de
divulgação e vendas e 15 revendedores exclusivos
As 3 tops do segmento: Positivo, Abril e Saraiva
Foco de atuação: Produz e comercializa conteúdo com foco de atuação em produtos e serviços educacionais, do ensino infantil ao ensino superior.
Estratégia: Nossa missão é formatar, publicar e comercializar conteúdo destinado à educação, formação e aperfeiçoamento profissional, utilizando toda e qualquer mídia disponível para tal.
 
Editora de livros paradidáticos e infantojuvenis
Empresas voltadas à produção de livros paradidáticos e/ou infantojuvenis

Nome da empresa: Editora Saraiva
Percentual de votos no segmento: 36%
As 3 tops do segmento: Abril, Saraiva e Ziraldo
 
Literatura
Empresas voltadas à produção de livros de literatura

Nome da empresa: Editora Moderna
Percentual de votos no segmento: 40%
Data de fundação: 1968
Número de funcionários e unidades: 500 funcionários,
7 filiais e distribuidores
As 3 tops do segmento: Abril, Moderna e Saraiva
Foco de atuação: Produção de conteúdo educacional
Estratégia: Catálogo com renomados autores, investimento na qualidade gráfica e editorial, além de projetos de leitura que auxiliam o professor em sala de aula.

Rede de livrarias
Comércio de livros

Nome da empresa: Livraria Saraiva
Percentual de votos no segmento: 65%
Data de fundação: 1914
Número de funcionários e unidades: Rede de 98 lojas
em 16 estados brasileiros
As 3 tops do segmento: Livrarias Curitiba, Nobel e Saraiva
Foco de atuação: Rede nacional de livrarias com operação em lojas físicas e um site de e-commerce – www.saraiva.com.br.
Estratégia: Contar com umacervo completo e de qualidade e oferecer um atendimento diferenciado aos seus clientes e serviços que agreguem valor à marca.
 
Fabricantes de computadores
Empresas que se dedicam à produção de soluções digitais para o segmento educacional

Nome da empresa: Dell
Percentual de votos no segmento: 40%
Data de fundação da empresa: 1999 (Brasil)
Número de funcionários e unidades: São 96 mil funcionários no mundo. No Brasil, a Dell possui uma fábrica, uma sede, um Centro de Desenvolvimento de Software e Serviços e um escritório.
As 3 tops do segmento: Dell, HP e Positivo
Foco de atuação: Oferecer soluções de tecnologia que permitam que pessoas em todo o mundo cresçam e prosperem.
Estratégia: Investir em produtos e serviços de qualidade, que simplifiquem o uso da tecnologia para os clientes, sejam eles corporativos ou finais.
 
Portal educacional
Site com informações, fóruns e destaques ligados exclusivamente à educação

Nome da empresa: Ministério da Educação (MEC)
Percentual de votos no segmento: 88%
As 3 tops do segmento: MEC, Abril e Positivo
 
Empresa de tecnologia
Empresas que desenvolvem tecnologia para o setor de educação


Nome da empresa: Microsoft Brasil
Percentual de votos no segmento: 81%
Data de fundação: 1989 (Brasil)
Número de funcionários e unidades: 618
colaboradores em 14 escritórios regionais em todo o país.
As 3 tops do segmento: AIX, Microsoft e Intel
Foco de atuação: Tecnologia da Informação
Estratégia: A companhia gera localmente oportunidades diretas na área de tecnologia para mais de 18 mil empresas e 495 mil profissionais e seus produtos e serviços ajudam empresas e pessoas a alcançarem seu potencial pleno.

Instituição de ensino de pós-graduação
Instituições com cursos de especialização e pesquisa acadêmica na área de educação (pós-graduação lato sensu e strito sensu, MBA etc.)
Nome da empresa: PUC-SP
Percentual de votos no segmento: 37%
Data de fundação: 1946
Número de funcionários e unidades: 6 campi, 3.200 funcionários
As 3 tops do segmento: Cesumar, PUC e Unopar
Foco de atuação: Ensino, pesquisa e extensão
Estratégia: Quatro programas de pós-graduação diferentes, com linhas de pesquisa bem definidas (História, Política, Sociedade; Currículo; Matemática e Psicologia da Educação), com o objetivo de capacitar professores-pesquisadores de forma transdisciplinar, dentro de uma política educacional de produção intelectual voltada às necessidades da sociedade.
 
Instituição de ensino a distância (EAD)
Instituições dedicadas ao ensino a distância (via internet, via redes de TV etc.)

Nome da empresa: Grupo Educacional Uninter
Percentual de votos no segmento: 57%
Data de fundação: 2002 (EAD)
Número de funcionários e unidades: 350 funcionários
e 450 polos de EAD
As 3 tops do segmento: Unopar, Uninter e FGV
Foco de atuação: Educação Infantil ao Ensino Médio
para Rede Pública e Privada
 
Instituição de ensino para graduação de docentes
Instituições dedicadas a cursos de graduação para a formação de professores

Nome da empresa: Universidade de São Paulo
Percentual de votos no segmento: 46%
Data de fundação: 1934
Número de funcionários e unidades: São 5.864 docentes e outros 16.187 funcionários em 11 campi. No total, há 42 unidades de ensino e pesquisa, 27 órgãos centrais de direção e serviço, 6 institutos especializados, 4 hospitais e serviços anexos e 4 museus.
As 3 tops do segmento: Unopar, Cesumar e USP
Foco de atuação: Centro avançado de ensino, pesquisa e extensão de serviços à comunidade.
 
Turismo educacional
Empresas que promovem passeios organizados com estudantes para museus, parques, estudos de meio etc.

Nome da empresa: Sesc
Percentual de votos no segmento: 67%
Data de fundação: 1946
Número de funcionários e unidades: Aproximadamente 25 mil servidores nas unidades localizadas em todos os estados e no Distrito Federal. São 432 unidades fixas e 118 móveis.
As 3 tops do segmento: CI, NR Acampamentos e Sesc
Foco de atuação: Educação, saúde, cultura e lazer
Estratégia: Todas as atividades desenvolvidas pelo Sesc são pautadas pela educação. No caso do Turismo Social, existe um forte caráter educativo nas ações, com a preocupação de conjugar lazer, integração e inclusão social nas excursões, visitas culturais, passeios e caminhadas. Cultura, história, geografia e consciência ambiental compõem todos os roteiros turísticos do Sesc.

Alimentação
Empresas responsáveis pela produção e/ou distribuição de merendas e refeições em escolas privadas e/ou públicas

Nome da empresa: Nestlé
Percentual de votos no segmento: 65%
Data de fundação: 1921 (Brasil)
Número de funcionários e unidades: 19.051 empregos diretos e 220 mil indiretos
As 3 tops do segmento: Nestlé, Sadia e Super Bom
Foco de atuação: Por meio de uma administração robusta e focada no consumidor, a Nestlé baseia seu crescimento igualmente nos desempenhos econômico, social e ambiental do país.
Estratégia: Promover a cultura da boa alimentação, respeitar o consumidor e a identidade de cada povo, valorizar seus colaboradores e aplicar a tecnologia a serviço da vida são preocupações básicas da Nestlé, desde sua origem.
 
Instituição do Terceiro Setor
Fundações e institutos empresariais ou indivíduos que realizam ações com o intuito de beneficiar e aprimorar a educação brasileira

Nome da empresa: Amigos da Escola
Percentual de votos no segmento: 40%
Data de fundação: 1999
Número de funcionários e unidades: Além da coordenação nacional, o projeto conta com 40 núcleos regionais, que apoiam as mais de 5.500 escolas cadastradas, contando com a participação de quase 70 mil voluntários.
As 3 tops do segmento: Fundação Bradesco, Amigos da Escola e Ayrton Senna
Foco de atuação: Estimular o envolvimento de professores, alunos, familiares e comunidade no fortalecimento da educação e da escola pública de Educação Básica.
Estratégia: Mobilizar a sociedade, por meio da comunicação, para a melhoria da qualidade da Educação Básica, e apoiar a escola pública, com informações e orientações, no desenvolvimento de práticas e projetos.
 
Canal de TV aberta relacionado à educação
Empresas de TV aberta que produzem e veiculam programas de conteúdo educativo

Nome da empresa: TV Cultura
Percentual de votos no segmento: 66%
Data de fundação: 1969
Número de funcionários e unidades: 1.151 funcionários e uma matriz
As 3 tops do segmento: TV Cultura, Canal Futura e TV Brasil
Foco de atuação: Rádio e TV Educativas
Estratégia: Modelo de emissora pública, a TV Cultura é o principal veículo de comunicação da Fundação Padre Anchieta. Uma emissora moderna, comprometida em oferecer programação qualificada, atrativa, crítica, democrática e inovadora para os mais diversos públicos e faixas etárias. Em 42 anos de história, ganhou mais de 200 prêmios nacionais e internacionais pela oferta de conteúdo de amplo espectro, que entretém, informa, e educa, com inteligência e criatividade.
 
Canal de TV fechada relacionado à educação
Empresas de TV fechada que produzem e veiculam programas de conteúdo educativo

Nome da empresa: National Geographic
Percentual de votos no segmento: 49%
As 3 tops do segmento: Discovery, National Geographic e Boomerang
Foco de atuação: Os canais internacionais National Geographic convidam os telespectadores a despertar a curiosidade por meio de uma programação inteligente e inovadora que questiona o que sabemos, como vemos o mundo e o que nos leva adiante.
Estratégia: Propriedade da National Geographic Television e do Fox Entertainment Group, os canais internacionais National Geographic integram o compromisso com a pesquisa, a preservação e a educação. No mundo, o Nat Geo está disponível em mais de 330 milhões de residências em 166 países e 34 idiomas.

Comentários

comentários

PASSWORD RESET

LOG IN