10 sugestões para tornar as aulas de matemática mais interessantes

Aprendizagem da disciplina baseia-se no tripé entender-fazer-praticar

Compartilhe
, / 457 0
10 sugestões para tornar as aulas de matemática mais interessantes

Foto: Shutterstock

A aprendizagem da matemática baseia-se no tripé entender-fazer-praticar. Em outras palavras, a disciplina demanda treino! Uma aula bem conduzida pelo professor pode ser extremamente motivadora, além de ser uma ótima oportunidade para trabalhar conteúdos de outras disciplinas. Confira algumas estratégias:

1.Use a realidade e relacione conteúdos

Quantos votos tal político precisaria para conseguir ganhar a eleição no primeiro turno? Qual a mudança no percentual de idosos na população, comparado a cem anos atrás? São exemplos muito simples, mas que mostram que a matemática serve para resolver problemas. Nas aulas, simule situações da vida real e, de preferência, relacione os problemas com outras disciplinas. Os dois probleminhas acima flertam com conhecimentos de história e geografia: o professor convida o aluno a conhecer o sistema eleitoral e as mudanças no perfil populacional e a refletir sobre eles.

2. Explicar, reexplicar, revisar
A instrução tem de ser explícita e sistemática. Isso inclui oferta de modelos de resolução de problemas, verbalização do processo de pensamento, prática guiada, feedback corretivo e revisões cumulativas frequentes. Pergunte o que acham do ritmo de apresentação dos novos conceitos – para alguns pode estar rápido demais. Faça uma revisão de questões que, pela sua experiência, frequentemente geram dúvidas.

3. Crie visualizações
Introduza um novo conceito com exemplos concretos – só então evolua para as abstrações. Comece com problemas que foram originalmente solucionados usando a matemática, como os clássicos problemas de torneiras que enchem tanques, que oferecem recursos visuais para a compreensão de conceitos como volume e tempo. Coloque o problema e mostre o raciocínio por trás da solução. Permita que os alunos trabalhem com a representação visual de ideias matemáticas. Familiarize-se com o uso proficiente dessas representações antes de apresentá-las aos alunos.

4. Gráficos, vídeos e outras mídias
A tecnologia abriu novas possibilidades para os professores. É possível criar gráficos com situações que fazem parte da realidade dos alunos ou iniciar a aula com um vídeo ou notícia sobre um tema atual que permita fazer um gancho com os conceitos a serem ensinados. O professor americano Matthew Weathers – famoso por criar vídeos divertidos que ele coloca em sala para interagir consigo mesmo durante as aulas – tem um canal no YouTube com dicas para fazer um material multimídia a fim de despertar a curiosidade dos alunos.

5. Calculadora sim, por que não?
O paradoxo: aulas são curtas da perspectiva de explicar tudo que é necessário, mas longas quando o assunto é manter os alunos atentos e motivados. Assim, sempre que possível, estimule o uso dos computadores para realizar o trabalho penoso, assim você conseguirá equilibrar o tempo empregado em cálculos versus o tempo dedicado ao desenvolvimento de conceitos.

6. Um desafio para cada aluno
Reforce a criatividade e a autoria. Evite propor as mesmas atividades e tarefas para todos os alunos. Ofereça tarefas customizadas. Empregue a tecnologia, encoraje a criatividade na matemática! Peça que os alunos utilizem meios criativos para descrever um conceito matemático (pode ser um vídeo, uma animação, um diagrama ou um mapa conceitual). Eles se sentem mais estimulados, até mesmo para discutir o “seu” problema com o colega.

7. Estimule-os a elaborar problemas
Incentive os alunos a criar as próprias questões e a desafiar os colegas. Essa atividade pode ser feita usando o Google Docs ou Wiki para permitir o registro conjunto dos processos de pensamento e resolução dos problemas. É uma maneira interessante de o professor acompanhar como os alunos se desenvolvem e mapear o desempenho de cada um.

8. Mantenha um diário da aprendizagem
Os alunos podem desenvolver um diário para escrever sobre seu processo de pensamento matemático. Mais uma vez, pode ser um trabalho conjunto no Google Docs ou no Wiki. Pode ser um instrumento interessante para esclarecer dúvidas e estimular a reflexão matemática.

9. Teatro
Recorrer a dramatizações não é uma estratégia interessante, como muitos pensam, apenas para os conteúdos de literatura e história. É possível criar ótimas situações para fixar conceitos matemáticos, além de estimular os alunos a manifestar ideias e sentimentos sobre determinados tópicos. Na Biblioteca Digital da USP, há uma interessante dissertação sobre o uso de teatro para trabalhar habilidades e conceitos matemáticos, resultado da pesquisa da professora Andrea Gonçalves Poligicchio, da Faculdade de Educação: http://bit.ly/2a03DU9.

10. Enxergar dificuldades e intervir
Busque, desde cedo, identificar alunos com risco para potenciais dificuldades matemáticas e ofereça intervenções para esse grupo. Estas consistem em torno de 10 minutos para evocar fatos aritméticos básicos e praticar fluência aritmética, em todos os níveis de escolaridade.

*Por Mônica Cristina Andrade Weinstein, da revista Neuroeducação

Leia mais:

Neurociência ajuda a ensinar matemática

 

Comentários

comentários

PASSWORD RESET

LOG IN